Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégias de mitigação das emissões de metano entérico e dos dejetos em bovinos alimentados com diferentes dietas alimentares

Resumo

As alterações climáticas e o aquecimento global do planeta continuam a ser tópicos de debate científico e de interesse público. O aumento dos gases de efeito estufa (GEE) na atmosfera tem sido apontado como uma das principais causas das mudanças climáticas, uma vez que aumentam o potencial de aquecimento global. Na pecuária, os GEE de maior importância são o CH4 e o N2O, podendo ocorrer também emissões de CO2 em pequenas escalas. As emissões se dão através da fermentação entérica e a partir de dejetos orgânicos dos ruminantes. Técnicas nutricionais, como o uso de ionóforos, glicerol, tanino, saponinas, óleos essencias (óleos de canola, óleo de alho, linhaça, girasol, etc), lipídios, vacinas, anticorpos policlonais, técnicas de manejo de pastagens e melhoramento genético, têm sido utilizadas como estratégias para manipular a fermentação ruminal e reduzir a emissões dos GEE. Embora algumas estratégias alimentares tenham sido propostas para diminuir as emissões de metano provenientes de ruminantes, poucas têm mostrado uma diminuição persistente, principalmente em ensaios in vivo. Diante deste contexto, o presente projeto visa avaliar o uso de diferentes aditivos e suplementos alimentares na alimentação de ruminantes como estratégia nutricional visando à mitigação de CH4 via fermentação entérica, determinada pela técnica ex-situ (micro-rúmen) de mensuração de metano e pela técnica do gás traçador SF6. Além do CH4, serão mensuradas outras variáveis como AGCC, pH, N-NH3, perda de energia relativa (PER), comportamento ingestivo e contagem total e diferencial de protozoários do conteúdo ruminal. Adicionalmente a este experimento, pretende-se avaliar a produção de CH4, N2O e CO2 nas fezes dos animais por meio de biodigestores já confeccionados para essa finalidade. Seis experimentos e seis sub-experimentos comporão o presente projeto de pesquisa. Para os cinco primeiros experimentos, objetiva-se avaliar o uso desses aditivos e suplementos alimentares pela técnica ex-situ (micro-rúmen). No experimento seis serão estudadas e determinadas as exigências nutricionais, partição da energia consumida e quantificação da emissão de metano entérico pela técnica do gas traçador SF6 em novilhas da raça Holandesa, visando ao estabelecimento de normas e padrões nutricionais para máxima eficiência alimentar e ambiental. Como nos demais experimentos, no sub-experimento seis serão mensurados, nas fezes dos animais, a produção de gases CH4, N2O e CO2 por meio de biodigestores. (AU)