Busca avançada
Ano de início
Entree

Evolução biocultural hominínia do Vale do rio Zarqa, Jordânia: uma abordagem paleoantropológica

Processo: 13/22631-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de julho de 2014 - 30 de junho de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Arqueologia Pré-histórica
Pesquisador responsável:Walter Alves Neves
Beneficiário:Walter Alves Neves
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:Astolfo Gomes de Mello Araujo ; Fabio Parenti ; Giancarlo Scardia
Assunto(s):Paleoantropologia  Evolução humana  Pleistoceno  Período paleolítico inferior 

Resumo

A evolução hominínia se restringiu à África, entre aproximadamente 7 e 2 milhões de anos. Aparentemente, os primeiros hominínios a deixarem o continente africano pertenciam ao gênero Homo, como atestam as descobertas em Dmanisi, na Georgia, datadas de 1.8 milhões de anos. O Levante deve ter desempenhado um papel importante nessa expansão da África para o Cáucaso. No longo prazo, o objetivo principal deste projeto é mostrar que o Vale do Rio Zarqa foi um importante corredor de expansão do gênero Homo a partir da África em direção à Ásia, inserindo as jazidas pleistocênicas da Jordânia central no debate científico sobre o primeiro povoamento do Velho Mundo. Para os dois primeiros anos, objeto desta solicitação, os objetivos são mais modestos, e podem ser sintetizados da seguinte forma: 1.Intensificação das prospecções geológicas, arqueológicas e paleontológicas no Alto Vale do Rio Zarqa; 2.Caracterização técno-tipológica das industrias pleistocênicas do Alto Vale do Rio Zarqa, com especial ênfase naquelas do Paleolítico Inferior; 3.Estabelecimento de uma cronologia confiável para as distintas ocupações hominínias da margem oriental do rift do Jordão; 4.Prospecções geológicas, arqueológicas e paleontológicas nos Vales Médio e Baixo do Rio Zarca (até o momento praticamente desconhecidos). 5.Instrução e treinamento de alunos brasileiros num ambiente de pesquisa internacional; 6.Inserção do Brasil na restrita e seleta comunidade que desenvolve pesquisas paleoantropológicas no Velho Mundo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Como divulgar a ciência em tempos difíceis 

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
Morphological affinities of Homo naledi with other Plio-Pleistocene hominins: a phenetic approach. Anais da Academia Brasileira de Ciências, v. 89, n. 3, p. -, 2017.
NEVES, WALTER A.; BERNARDO, DANILO V.; PANTALEONI, IVAN. Morphological affinities of Homo naledi with other Plio-Pleistocene hominins: a phenetic approach. Anais da Academia Brasileira de Ciências, v. 89, n. 3, 3, p. 2199-2207, 2017. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.