Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo e desenvolvimento da metodologia de ativação do irídio-192 em reatores nucleares para o tratamento de câncer

Resumo

Atualmente, existem no País 64 equipamentos com fontes radioativas de Irídio-192, na forma de "pellets", para utilização em radioterapia de alta taxa de dose (HDR). Estas fontes são importadas acarretando altos custos para a sociedade. Como a meia vida do Irídio-192 é de 74 dias estas fontes devem ser substituídas 3 ou 4 vezes por ano. Cada troca de fonte requer especialista e custa cerca de R$12.000,00. A atividade típica destas fontes é 10 Curies. Estas fontes são usadas para tratar vários tipos de câncer, por exemplo: colo de útero, mama, pulmão e outros.A produção local reduzirá sensivelmente o custo das trocas de fontes, permitindo um aumento do número de equipamentos adquiridos pelos hospitais no país. Uma vez que sua manutenção é um dos principais obstáculos para a utilização destes equipamentos. A nacionalização também minimizará o risco de transporte interno e externo, armazenamento e manipulação de material radioativo de alta taxa de dose.Pelo exposto acima, o IPEN-CNEN/SP pretende, futuramente, implementar uma instalação para produção das fontes seladas de Irídio-192 para uso em tratamento de câncer. Este projeto compreende o estudo da metodologia da ativação do irídio-192 no reator nuclear IEA-R1, pois a fonte deverá ser ativada com aproximadamente 15 Curies. Esta fonte de irídio deve ser encaixada dentro de uma cápsula de Aço Inox soldada para evitar possível contaminação caso parte do irídio radioativo seja lixiviado. Esta ativação gerará alguns problemas sérios para uma futura produção. Em primeiro lugar, o irídio tem uma seção de choque bastante alta (quase 1000 barns), o que dificulta a manutenção da criticalidade do reator. Em segundo lugar, a atividade da fonte retirada do reator, por ser alta, deve ser efetuada por um dispositivo de transferência isolando o operador do reator durante o transporte da fonte para dentro da blindagem. Esta blindagem deve ser estudada de forma a facilitar, no laboratório, a transferência desta fonte para a célula quente de trabalho. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MOURA, EDUARDO S.; MICKA, JOHN A.; HAMMER, CLIFF G.; CULBERSON, WESLEY S.; DEWERD, LARRY A.; ROSTELATO, MARIA ELISA C. M.; ZEITUNI, CARLOS A. Development of a phantom to validate high-dose-rate brachytherapy treatment planning systems with heterogeneous algorithms. Medical Physics, v. 42, n. 4, p. 1566-1574, APR 2015. Citações Web of Science: 10.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.