Busca avançada
Ano de início
Entree

Alteração da composição de resinas odontológicas: avaliação da adição de quitosana e óxido bis-alquil fosfínico nas propriedades e biocompatibilidade

Processo: 13/15771-2
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de maio de 2014 - 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:William Cunha Brandt
Beneficiário:William Cunha Brandt
Instituição Sede: Universidade de Santo Amaro (UNISA). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Materiais dentários  Quitosana  Metilmetacrilato  Genotoxicidade  Citotoxicidade  Propriedades físicas  Testes de dureza 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Materiais Dentários | mutação | Propriedades físicas | quitosana | Testes de Dureza | Materiais Dentários, Dentística e Prótese

Resumo

Monômeros de metacrilatos (MM) usados em diversas áreas da odontologia podem causar danos as células do organismo, tais como os fibroblastos gengivais humanos (FGH). Estes MM podem penetrar na cavidade oral devido a sua incompleta reação de polimerização e/ou degradação dos polímeros usados na Odontologia. Devido a isso, os MM podem induzir a problemas no organismo como alterações de DNA, câncer e morte celular. Portanto, a proteção a esses efeitos causados pelos MM é muito importante. Alguns estudos mostraram que a molécula de quitosana (QTS) pode promover uma ação de proteção contra os efeitos citotóxicos e genotóxicos induzidos pelos MM. Além disso, alguns estudos demonstraram que o fotoiniciador alternativo Óxido Bis-alquil fosfínico (BAPO), em comparação ao fotoiniciador comumente usado em compósitos odontológicos a Canforoquinona (CQ), pode aumentar a reatividade de polímeros a base de MM; portanto diminuindo seus efeitos citotóxicos. Dessa forma, o objetivo do estudo será avaliar as propriedades como: grau de conversão (GC), resistência à flexão (RF), módulo flexural (MF) e dureza Knoop (DK) e os efeitos biológicos citotóxico e genotóxico de resinas contendo QTS e BAPO em sua composição. Resinas contendo BisGMA e TEGDMA serão preparadas. A essa mistura será incorporada um sistema fotoiniciador, o qual será um grupo contendo o sistema fotoiniciador padrão CQ (Grupo C) e um grupo contendo o sistema fotoiniciador alternativo BAPO (Grupo B). A esta mistura, diferentes concentrações de QTS serão adicionadas. As combinações usadas serão: CC- Controle CQ (com CQ e sem QTS), QC05 (com CQ e 0,5wt% de QTS), QC1 (com CQ e 1wt% de QTS), QC2 (com CQ e 2wt% de QTS), CB- Controle BAPO (com BAPO e sem QTS), QB05 (com BAPO e 0,5wt% de QTS), QB1 (com BAPO e 1wt% de QTS), QB2 (com BAPO e 2wt% de QTS). A fotoativação será realizada durante 20 s com uma fonte de luz LED (BluePhase-Ivoclar). O GC será mensurado em FTIR (Spectrum100). RF e MF serão testados em máquina de ensaio universal (DL500-EMIC) e DK em microdurômetro (Shimadzu). Amostras de cada grupo com e sem polimerização serão usadas para o teste de citotoxidade por SulforodaminaB (SRB) e genotoxicidade por ensaios de micronúcleos. As médias de cada análise serão submetidas a análise de variância e teste post hoc apropriado. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)