Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de resíduo da extração de alginato da alga Sargassum filipendula como bioadsorvente em processo de remoção de metais tóxicos

Processo: 14/04050-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de setembro de 2014 - 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química
Pesquisador responsável:Meuris Gurgel Carlos da Silva
Beneficiário:Meuris Gurgel Carlos da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Química (FEQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Pesq. associados:Ambrósio Florêncio de Almeida Neto ; Caroline Bertagnolli ; Marcelino Luiz Gimenes ; Melissa Gurgel Adeodato Vieira
Assunto(s):Adsorção (tratamento de água)  Engenharia ambiental  Tecnologia ambiental  Metais pesados  Alginatos  Sargassum  Aproveitamento de subprodutos  Resíduos tóxicos 

Resumo

Metais tóxicos causam danos à saúde e ao meio ambiente, sendo utilizados em uma grande variedade de processos industriais podendo provocar contaminação dos recursos hídricos devido ao descarte de resíduos industriais. Neste projeto a bioadsorção de diferentes metais tóxicos utilizando como bioadsorvente o resíduo da extração do alginato da alga marinha Sargassum filipendula será estudada por meio de ensaios em batelada e dinâmicos em coluna de leito fixo. O resíduo da extração do alginato ainda não foi explorado como adsorvente e apresenta grande potencial para este uso, tendo em vista a comprovada eficiência da alga Sargassum filipendula como adsorvente de metais tóxicos, e sendo possível a aplicação comercial do alginato extraído em indústrias farmacêutica e de alimentos como espessante e geleificante. O resíduo da extração assim como o alginato serão caracterizados para melhor compreensão de suas composições e características de adsorção. As técnicas de microscopia eletrônica de varredura, espectroscopia na região do infravermelho, bloqueio de grupos funcionais e titulação potenciométrica, entre outras, serão empregadas. Ressonância magnética nuclear do 13C será utilizada para avaliar a relação entre os ácidos urônicos (manurômicos e gulurômicos - M/G) do alginato. Os experimentos envolverão o estudo cinético e de equilíbrio e estudos em coluna mono e multicomposto. (AU)

Publicações científicas (4)
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DE FREITAS, GEOVANI ROCHA; CARLOS DA SILVA, MEURIS GURGEL; ADEODATO VIEIRA, MELISSA GURGEL. Biosorption technology for removal of toxic metals: a review of commercial biosorbents and patents. Environmental Science and Pollution Research, v. 26, n. 19, SI, p. 19097-19118, JUL 2019. Citações Web of Science: 0.
DIAS COSTA, CAMILA STEFANNE; CARLOS DA SILVA, MEURIS GURGEL; ADEODATO VIEIRA, MELISSA GURGEL. Investigation of the simultaneous biosorption of toxic metals through a mixture design application. JOURNAL OF CLEANER PRODUCTION, v. 200, p. 890-899, NOV 1 2018. Citações Web of Science: 1.
DE FREITAS, GEOVANI ROCHA; ADEODATO VIEIRA, MELISSA GURGEL; CARLOS DA SILVA, MEURIS GURGEL. Batch and Fixed Bed Biosorption of Copper by Acidified Algae Waste Biomass. Industrial & Engineering Chemistry Research, v. 57, n. 34, p. 11767-11777, AUG 29 2018. Citações Web of Science: 2.
CARDOSO, SAULO LUIZ; DIAS COSTA, CAMILA STEFANNE; CARLOS DA SILVA, MEURIS GURGEL; ADEODATO VIEIRA, MELISSA GURGEL. Dealginated seaweed waste for Zn(II) continuous removal from aqueous solution on fixed-bed column. JOURNAL OF CHEMICAL TECHNOLOGY AND BIOTECHNOLOGY, v. 93, n. 4, p. 1183-1189, APR 2018. Citações Web of Science: 2.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SILVA, Meuris Gurgel Carlos da. . 2019. Tese de Doutorado - Universidade Estadual de Campinas, Faculdade de Engenharia Qu?mica.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.