Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da poluição do ar, medida individualmente, sobre atividade do lúpus eritematoso sistêmico juvenil: avaliação de bio-marcadores inflamatórios em exalado do ar condensado

Processo: 13/21508-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2014 - 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Sylvia Costa Lima Farhat
Beneficiário:Sylvia Costa Lima Farhat
Instituição-sede: Instituto da Criança Professor Doutor Pedro de Alcantara (ICR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Adriana Maluf Elias Sallum ; Alfésio Luís Ferreira Braga ; Andressa Bertolo Guariento ; Clovis Artur Almeida da Silva ; Lucia Maria de Arruda Campos ; Luiz Alberto Amador Pereira
Assunto(s):Doenças autoimunes  Lúpus eritematoso sistêmico  Poluição atmosférica  Umidade relativa do ar  Marcadores inflamatórios 

Resumo

Lúpus eritematoso sistêmico (LES) juvenil (LESJ) é uma doença inflamatória auto-imune e multifatorial com elevação de citocinas inflamatórias, tais como: IL-6, IL-10, IL-17, fator estimulador de linfócito B (BLys), interferons tipo 1 (IFN±/ß) e fator de necrose tecidual alfa (TNF-±). Material particulado fino inalável tem sido correlacionado com elevação de citocinais inflamatórias em estudos experimentais e epidemiológicos. Entretanto, existem raras publicações avaliando os efeitos da exposição à poluição do ar sobre LES e nenhuma utilizando EBC. Como a interface dos efeitos ambientais sobre doenças inflamatórias sistêmicas tem crescido enormemente nas últimas décadas, e ainda não existe pesquisa que avaliou a correlação entre exposição à poluição do ar em uma metrópole e dosagem de interleucinas inflamatórias em pacientes com LESJ, surgiu o interesse em desenvolver esse estudo prospectivo. Objetivos: Avaliar o efeito da exposição real a poluentes atmosféricos em LESJ; através da avaliação d a atividade da doença, citocinas inflamatórias em exalado do ar condensado (IL6, IL10, IL17, IL1beta, TNF alfa, IFN alfa e beta)e comparação com marcadores séricos em crianças e adolescentes com LESJ, moradores da região metropolitana da cidade de São Paulo, expostos à poluição do ar durante monitoramento individual de 21 dias. Métodos: Estudo longitudinal exploratório de painel com medidas repetidas (total de 108 medidas em 10 meses consecutivos, de 9 pacientes com LESJ). Estes pacientes terão idade atual variando de 10 a 18 anos acompanhados na Unidade de Reumatologia Pediátrica do Departamento de Pediatria da FMUSP e residirão na região metropolitana da cidade de São Paulo. Após a assinatura do Termo de Consentimento Livre e Informado. Receberão em seguida uma mochila com monitores individuais (ativo para material particulado e passivos para gases) de poluentes e um monitor para temperatura e umidade. Permanecerão com monitorização individual por três semanas consecutivas sendo que na terceira e quarta semanas será coletados exames laboratoriais além da avaliação clínica. Cada grupo de 3 pacientes participará de 4 ciclos ao longo de 10 meses. Cada ciclo terá 3 medidas (clínicas e laboratoriais e EBC) para cada paciente. Portanto cada grupo terão 36 medidas e no final do estudo serão 108 medidas.Análise estatística: Todas as variáveis estudadas e obtidas de cada participante, serão submetidas à análise de regressão linear, separadamente para cada um dos três poluentes estudados, controlando-se para temperatura e umidade relativa do ar. As análises de regressão serão realizadas com dados da concentração diária média dos poluentes medidos de forma individual e média diária de temperatura mínima e umidade relativa do ar medidas individualmente, em estrutura de lag (lag 1 é igual a média diária dos dados do dia anterior) e em estrutura de médias móveis (média móvel de 2 dias é igual a média do dia e do dia anterior). O modelo empregado para avaliar a associação e efeito dos poluentes nas variáveis categóricas será o das equações de estimativas generalizadas (GEE) e para as variáveis não categóricas contínuas com distribuição normal será o modelo de regressão de efeito misto linear (LME), consistente para análises de medidas repetidas, com variáveis dependentes discretas ou contínuas, levando-se em conta a não interdependência das respostas entre os indivíduos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FERREIRA ALVES, ANDRESSA GUARIENTO; DE AZEVEDO GIACOMIN, MARIA FERNANDA; FERREIRA BRAGA, ALFESIO LUIS; ELIAS SALLUM, ADRIANA MALUF; AMADOR PEREIRA, LUIZ ALBERTO; FARHAT, LUIS CARLOS; STRUFALDI, FERNANDO LOUZADA; DE FARIA COIMBRA LICHTENFELS, ANA JULIA; CARVALHO, TOMAS DE SANTANA; NAKAGAWA, NAOMI KONDO; SILVA, CLOVIS ARTUR; LIMA FARHAT, SYLVIA COSTA. Influence of air pollution on airway inflammation and disease activity in childhood-systemic lupus erythematosus. CLINICAL RHEUMATOLOGY, v. 37, n. 3, p. 683-690, MAR 2018. Citações Web of Science: 5.
FERNANDES, ELISABETH C.; SILVA, CLOVIS A.; BRAGA, ALFESIO L. F.; SALLUM, ADRIANA M. E.; CAMPOS, LUCIA M. A.; FARHAT, SYLVIA C. L. Exposure to Air Pollutants and Disease Activity in Juvenile-Onset Systemic Lupus Erythematosus Patients. ARTHRITIS CARE & RESEARCH, v. 67, n. 11, p. 1609-1614, NOV 2015. Citações Web of Science: 11.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.