Busca avançada
Ano de início
Entree

Adubação de milho safrinha e soja em sistemas produtivos

Resumo

É necessário melhorar a adubação do milho safrinha para suplantar os níveis atuais de produtividade e manter a sustentabilidade da sucessão soja e milho safrinha, adequando-a às novas tecnologias empregadas na cultura, como a distribuição a lanço de todos os fertilizantes, o cultivo em espaçamento reduzido e o consórcio com plantas forrageiras. O objetivo é conhecer se é possível aplicar todo o fósforo e o potássio da sucessão soja e milho safrinha exclusivamente em uma das duas culturas e adubar o milho safrinha com nitrogênio apenas em cobertura no estádio V6. Objetiva-se ainda estudar se o aumento da reciclagem de nutrientes no consórcio de milho safrinha e B. ruziziensis, em comparação ao seu cultivo solteiro, melhora a nutrição potássica da soja cultivada em sucessão. Para tanto serão conduzidos experimentos sobre "Adubação Fosfatada e Nitrogenada em Sistemas Produtivos de Milho Safrinha e Soja", em Pedrinhas Paulista e Palmital (SP) e de "Adubação Potássica no Milho Safrinha Consorciado com Brachiaria ruziziensis e na Soja Cultivada em Sucessão", em Palmital, em latossolo vermelho distroférrico sob sistema plantio direto. O delineamento estatístico será o blocos ao acaso em esquema de parcelas subdivididas com 4 repetições. No experimento "Adubação Fosfatada e Nitrogenada" os tratamentos versarão sobre o nutriente P aplicado na semeadura do milho safrinha e/ou soja e doses de nitrogênio na semeadura (zero ou 39 kg ha-1) e cobertura no milho safrinha (0, 30, 60 e 90 kg ha-1) no espaçamento 45 cm. Já no experimento "Adubação Potássica" os tratamentos serão milho safrinha solteiro e consorciado com Brachiaria ruziziensis cv. Comum (intercalar no espaçamento 90 cm) e a cultura adubada com potássio (milho safrinha ou soja) em combinação com doses aplicadas a lanço (0, 40, 80 e 120 kg ha-1 de K2O). Serão avaliados o estande final, a produtividade de grãos, os teores foliares e a exportação pelos grãos de macronutrientes nas culturas, o acúmulo de massa e extração de macronutrientes no milho safrinha consorciado com B. ruziziensis e a fertilidade do solo no final do período do trabalho. (AU)