Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação de micotoxinas em alimentos e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (PAHs) em amostras ambientais utilizando LC-MS/MS

Resumo

A contaminação de alimentos com micotoxinas tem causado preocupação em âmbito nacional e internacional devido aos seus potenciais efeitos genotóxicos e carcinogênicos e, ainda, aos eventuais efeitos aditivos ou sinérgicos que poderão resultar da sua combinação num mesmo alimento. O monitoramento de micotoxinas em alimentos é de extrema importância para a saúde pública, visando a adoção de medidas tecnológicas, a fim de reduzir a exposição de alimentos considerados de risco para estas toxinas. Outro problema mundialmente destacado é o forte impacto que as atividades humanas têm causado sobre o ambiente marinho, ao ponto ameaçar e comprometer muitos ecossistemas. A presença de contaminantes orgânicos em compartimentos marinhos, tal como os hidrocarbonetos aromáticos policíclicos (PAHs) foi reportada por várias pesquisas desenvolvidas no mundo, e seu impacto nas populações que habitam estes ecossistemas não é totalmente conhecido; há a suspeita da ligação desta contaminação com o desenvolvimento de neoplasias em algumas populações de animais, por exemplo, a fibropapillomatose em espécies de tartarugas marinhas. A identificação inequívoca de contaminantes orgânicos em amostras de alimentos e ambientais é de suma importância e a técnica analítica empregada é uma ferramenta imprescindível para quantificação e monitoramento dos analitos. A cromatografia líquida acoplada à espectrometria de massa (LC-MS/MS) promove uma grande quantidade de informação estrutural sobre o analito, possui elevada seletividade e robustez, e tem sido utilizada na detecção de um grande número de analitos em matrizes diferentes e complexas. Neste contexto, o presente projeto tem como objetivo utilizar essa técnica sofisticada para atender duas demandas importantes para a saúde alimentar humana e ambiental, ou seja, determinar as seguintes micotoxinas: aflatoxinas (B1, B2, G1 e G2), ocratoxina A, fumonisinas (B1, B2 e B3), desoxinivalenol e suas formas mascaradas (3-acetil-desoxinivalenol, 15- acetil-desoxinivalenol e desoxinivalenol-3-glicosídeo), e zearalenona em amostras de alimentos processados de milho, e avaliar a presença de PAHs (naftaleno, acenaftileno, acenaftena, fluoreno, fenantreno, antraceno, fluoranteno, pyreno, benzo[a]antraceno, chyrsene, benzo [b] fluoranteno, benzo [k] fluoranteno, benz [a]pyreno, indeno [1,2,3-cd]pyreno, dibenz [ah]antraceno, e benzo [ghi]perileno) em amostras de sedimentos, algas e tecido (adiposo ou fígado) de tartarugas marinhas da espécie Chelonia mydas com e sem a presença de fibropapillomatose provenientes de várias regiões do litoral brasileiro. (AU)