Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação de pequenos grupos neurais seletivamente ativados (neuronal ensembles) na reinstalação da autoadministração de etanol induzida pelo ambiente: investigação farmacogenética, optogenética e molecular

Processo: 13/24986-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Apoio a Jovens Pesquisadores
Vigência: 01 de setembro de 2014 - 31 de agosto de 2018
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Neuropsicofarmacologia
Pesquisador responsável:Fabio Cardoso Cruz
Beneficiário:Fabio Cardoso Cruz
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo, SP, Brasil
Pesq. associados:Cleopatra da Silva Planeta ; Paula Cristina Bianchi ; Paulo Eduardo Carneiro de Oliveira ; Rodrigo Molini Leão
Auxílios(s) vinculado(s):18/18070-9 - 48th Annual Meeting of the society for neuroscience, AR.EXT
15/07621-6 - Desenvolvimento de novas técnicas moleculares para a investigação da participação de pequenas populações neuronais na dependência, AV.EXT
Bolsa(s) vinculada(s):18/02889-9 - Papel dos receptores colinérgicos nicotínicos do hipocampo dorsal na recaída da busca por etanol em camundongos, BP.IC
17/21470-6 - Estudo dos efeitos do canabidiol nos comportamentos relacionados à dependência de etanol em roedores, BP.IC
17/11520-6 - Investigação de alterações na via mTORC/FRMP no núcleo acumbens na reinstalação da autoadministração de etanol induzida pelo ambiente, BP.IC
+ mais bolsas vinculadas 16/18701-3 - Estudo in vitro e in vivo dos efeitos do canabidiol nos comportamentos relacionados à dependência do etanol, BP.PD
16/25894-2 - Avaliação do papel das vias direta e indireta do estriado ventral na reinstalação da autoadministração de etanol induzida pelo contexto, BP.DR
15/12002-3 - Caracterização imunohistoquímica de grupamentos neurais da amídala envolvidos na reinstalação da autoadministração de etanol induzida por contexto, BP.IC
14/15474-0 - Participação de pequenos grupos neurais seletivamente ativados (neuronal ensembles) na reinstalação da autoadministração de etanol induzida pelo ambiente: investigação farmacogenética, optogenética e molecular, BP.JP - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Etanol  Transtornos relacionados ao uso de substâncias  Dependentes químicos  Alcoolismo  Farmacogenética  Imuno-histoquímica 

Resumo

A dependência ao etanol é um grande problema de saúde pública no Brasil e no mundo. As perdas e os custos sociais e econômicos são altíssimos. Os problemas relacionados a dependência ao etanol não só afetam o dependente mas também toda a comunidade, incluindo familiares e vítimas de violências e acidentes. Entretanto, os tratamentos utilizados não são totalmente eficazes, pois cerca de 80-95% dos pacientes recaem ao uso dessa substância. Assim, a compreensão dos mecanismos moleculares envolvidos na dependência ao etanol pode contribuir de forma crucial para a descoberta de novos alvos terapêuticos e consequentemente para o desenvolvimento de fármacos mais eficazes para o tratamento desse grande problema social. Uma das teorias mais recentes sobre a dependência a substâncias de abuso propõe que a dependência envolve comportamentos de aprendizado associativo em que com o uso repetido da substância de abuso, o individuo associa o efeito da droga com estímulos ou dicas do ambiente onde a substância está sendo consumida e no decorrer do uso, somente a exposição a essas dicas ambientais poderia desencadear a fissura e fazer com que o individuo recaísse ao uso das drogas. Estudos recentes demonstram que essas associações são armazenadas por pequenos grupos neurais seletivamente ativados e que estão distribuídos por diferentes regiões encefálicas e conectados entre si através de sinapses fortes. Assim, a formação dessas associações envolveria plasticidades neurais nas sinapses entre esses pequenos grupos neurais seletivamente ativados. Embora muitos trabalhos comprovam o envolvimento desses pequenos grupos de neurônios em comportamentos condicionados relacionados a administração de substâncias de abuso, essa nova abordagem ainda não foi aplicada no estudo dos mecanismos neurais da dependência ao etanol. Assim, o objetivo geral do presente projeto é mostrar a participação desses pequenos grupos neurais na reinstalação da autoadministração de etanol induzida pelo ambiente e investigar as alterações moleculares presentes em sinapses entre neurônios seletivamente ativados no núcleo acumbens e córtex pré-frontal medial envolvidas com esse comportamento. Para esse propósito, utilizaremos ratos transgênicos e vetores virais para através de técnicas imunohistoquimicas, caracterizar e quantificar e mostrar a presença dessas populações neurais especificamente ativadas no núcleo acumbens e córtex pré-frontal medial. Utilizaremos a metodologia de inibição farmacogenética por daun02 para mostrar funcionalmente a participação dessas populações neurais específicas neurais na reinstalação da autoadministração de etanol induzida pelo ambiente. Além disso, utilizaremos a técnica inibição sináptica por optogenética para mostrar o envolvimento de sinapses entre neurônios do núcleo acumbens e córtex pré-frontal medial seletivamente ativados a reinstalação da autoadministração de etanol induzida pelo ambiente. E por fim, investigaremos as alterações moleculares nas sinapses entre essas pequenas populações neurais seletivamente ativadas através uma metodologia inovadora envolvendo manipulação genética, viral e da técnica de citometria de fluxo para sinaptoneurossomas (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
SORREGOTTI, TATIANI; CIPRIANO, ANA CLAUDIA; CRUZ, FABIO CARDOSO; MASCARENHAS, DIEGO CARDOZO; RODGERS, ROBERT JOHN; NUNES-DE-SOUZA, RICARDO LUIZ. Amygdaloid involvement in the defensive behavior of mice exposed to the open elevated plus-maze. Behavioural Brain Research, v. 338, p. 159-165, FEB 15 2018. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.