Busca avançada
Ano de início
Entree

Cultivo das microalgas Chlorella sorokiniana e Chlorella vulgaris visando a produção de carotenóide e proteínas para atender as indústrias farmacêutica, alimentícia, cosmética e de química fina

Processo: 13/50877-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de agosto de 2014 - 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química - Química Analítica
Pesquisador responsável:Silvia Helena Govoni Brondi
Beneficiário:Silvia Helena Govoni Brondi
Empresa:Algaetech Pesquisa Ltda
Município: São Carlos
Auxílios(s) vinculado(s):17/50360-4 - Cultivo das microalgas Chlorella sorokiniana e Chlorella vulgaris visando a produção de carotenoide e proteínas para atender as indústrias farmacêutica, alimentícia, cosmética e de química fina, AP.PIPE
Bolsa(s) vinculada(s):14/19474-5 - Cultivo da microalga Chlorella sp. para a produção de carotenóide e proteínas para atender às indústrias farmacêutica, alimentícia, cosmética e de química fina, BP.PIPE
14/21155-5 - Cultivo das microalgas Chlorella sorokiniana e Chlorella vulgaris visando à produção de carotenóide e proteínas para atender às indústrias farmacêutica, alimentícia, cosmética e de química fina, BP.TT
Assunto(s):Nutrição animal  Nutrição humana  Microalgas  Chlorella  Cromatografia  Luteína  Proteínas 

Resumo

As microalgas apresentam considerável potencial biotecnológico e sua biomassa pode ser usada na produção de alimentos, rações, compostos bioativos, biocombustíveis, biorremediação, cosméticos e como biofertilizantes. Atualmente o cultivo comercial desses organismos é conhecido pela produção de alimentos e compostos naturais com alto valor de mercado. Dentre os produtos extraídos das algas com potencial de exploração comercial destacam-se os compostos bioativos naturais, tais como os ácidos graxos poli-insaturados, carotenóides, ficobilinas, proteínas, e esteróis, sendo vários deles antioxidantes e redutores de colesterol. Dentre as vantagens que podem ser atribuídas ao uso da biomassa algal para fins econômicos, destacam-se o alto valor agregado, a possibilidade de uso de terras inadequadas à produção agrícola e a alta eficiência na fixação de CO2 através da fotossíntese. O gênero Chlorella é robusto às oscilações ambientais e apresenta rápido crescimento e, Chlorella sorokiniana é conhecida pela produção de luteína, carotenóide com propriedades antioxidantes, enquanto Chlorella vulgaris pelo elevado conteúdo proteico do peso seco O presente estudo tem por objetivo a produção do carotenóide primário luteína e proteínas, a partir de C. sorokiniana e C. vulgaris, avaliando qual das duas espécies apresenta melhor custo-benefício para a produção de ambos os compostos. Após a seleção da melhor espécie, propõe-se o cultivo da microalga em fotobiorreatores híbridos com 1000 L de capacidade para extração e purificação das biomoléculas luteína e proteínas, e finalmente a comercialização desses produtos. (AU)