Busca avançada
Ano de início
Entree

Vulcanologia do magmatismo ácido na Província Magmática Paraná: integração de dados de campo e experimentos físicos

Resumo

A visita terá como objetivo iniciar trabalhos de colaboração previstos no Projeto Temático visando o estudo das propriedades físicas das rochas vulcânicas ácidas e dos magmas que as originaram, e consequências para seus processos eruptivos e vulcanologia da Província Magmática Paraná-Etendeka no Brasil. As atividades incluem: (1) Trabalhos de laboratório, nos quais o colaborador auxiliará na implantação de técnicas para a fusão e cristalização de rochas vulcânicas no Laboratório de Petrologia Experimental e no desenvolvimento de rotinas para análise de H2O no recém-implantado espectrômetro infravermelho por transformada de Fourier (FTIR); (2) Trabalhos de campo, para reconhecimento das características geológicas (estratigrafia, estruturas) do vulcanismo ácido na Província Magmática Paraná-Etendeka no sul do Brasil, discussões sobre a sua vulcanologia, e coleta de amostras; (3) Participação em workshop do Projeto Temático, a ser desenvolvido ao final dos trabalhos de campo, em que o pesquisador apresentará palestra, e irá interagir com os pesquisadores do grupo na discussão dos resultados já existentes e início do planejamento das atividades de caracterização das propriedades físicas de rochas vulcânicas e suas consequências para a vulcanologia; (4) Participação em atividades didáticas de pós-graduação, através de aulas teóricas e práticas na disciplina "Magmatismo Ácido e Processos de Evolução Crustal", focalizando as propriedades reológicas de magmas e as propriedades físicas dos líquidos e magmas silicáticos e da física de vulcanismo; irá também oferecer aulas e palestras sobre aspectos de riscos vulcânicos, que são objeto de disciplina que ministra na Universidade de Torino, Itália; (5) Elaboração de projetos de pesquisa colaborativos visando a obtenção de financiamento para a visita de pesquisadores e alunos aos laboratórios da Universidade de Munique (Alemanha) e de Torino (Itália), bem como da visita ao Brasil, para trabalhos de campo e coleta de amostras, de alunos orientados do Prof. Daniele Giordano na Universidade de Torino. (AU)