Busca avançada
Ano de início
Entree

A efetividade da estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) na terapia vocal de mulheres disfônicas: ensaio clínico, controlado, randomizado e em duplo-cego

Processo: 14/03564-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de agosto de 2014 - 31 de julho de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Kelly Cristina Alves Silverio
Beneficiário:Kelly Cristina Alves Silverio
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Pesq. associados:Alcione Ghedini Brasolotto ; Giédre Berretin-Felix ; Rinaldo Roberto de Jesus Guirro
Bolsa(s) vinculada(s):15/04142-0 - A efetividade da estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) na terapia vocal de mulheres disfônicas: ensaio clínico, controlado, randomizado e em duplo-cego, BP.TT
14/18948-3 - A efetividade da estimulação elétrica nervosa transcutânea (TENS) na terapia vocal de mulheres disfônicas: ensaio clínico controlado randomizado e em duplo-cego, BP.TT
Assunto(s):Estimulação elétrica nervosa transcutânea  Distúrbios da voz  Qualidade da voz  Eletromiografia 

Resumo

Introdução: A disfonia por tensão muscular (DTM) é definida como uma alteração hiperfuncional da fonação; pode ou não estar associada a lesões benignas na laringe, como nódulos e espessamento mucoso, mais comum em mulheres. Para o tratamento são recomendadas técnicas de relaxamento cervical e laríngeo, concomitantemente à estimulação da onda de mucosa das pregas vocais, objetivando-se a regressão da lesão quando presente. A Estimulação Elétrica Nervosa Transcutânea (TENS) é usada para o controle ou alívio da dor, melhora da vascularização da região aplicada, relaxamento muscular, podendo ser considerado um recurso terapêutico coadjuvante na DTM. Objetivo: verificar a efetividade da TENS no tratamento vocal de mulheres disfônicas. Método: participarão do estudo 34 professoras, de 18 a 45 anos de idade, disfônicas, com nódulos vocais bilaterais ou espessamento mucoso bilateral e fenda à fonação, divididas em dois grupos, de forma randomizada: Grupo 1 (Experimental) - 17 indivíduos que receberão 12 sessões de aplicação de TENS (pulso:200 ¼s, frequência:10 Hz, no limiar motor), com eletrodos posicionados no músculo trapézio - fibras superiores e na região submandibular, ambos bilateralmente, por 20 minutos, associada a 30 minutos de terapia vocal tradicional; Grupo 2 (Placebo) - 17 indivíduos que serão submetidos à 12 sessões de aplicação de TENS placebo (mesmas condições do G1, porém sem receber o estímulo em forma de corrente elétrica) por 20 minutos, associada a 30 minutos de terapia vocal tradicional. As avaliações, antes e após intervenção fonoaudiológica, constarão de: aplicação de questionário de sinais e sintomas vocais, aplicação de questionário para investigação dos sintomas de dor; avaliação eletromiográfica de superfície dos músculos suprahióideos, esternocleidomastóideos e trapézio - fibras superiores, análise perceptivoauditiva e acústica da voz; avaliação otorrinolaringológica da laringe por meio de (naso)laringoscopia. Os dados serão tabulados no programa Microsoft Excel e analisados estatisticamente, comparando-se os dois grupos de intervenção fonoaudiológica, bem como, os momentos pré e pós terapia de ambos os grupos. (AU)