Busca avançada
Ano de início
Entree

A construção do saber em arquitetura e urbanismo: o curso de arquitetura civil de José Manuel de Carvalho e Negreiros

Processo: 14/10364-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Paulo de Assuncao
Beneficiário:Paulo de Assuncao
Instituição-sede: Faculdade de São Bento. Mosteiro de São Bento de São Paulo (MSBSP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Cidades  História da arquitetura  Iluminismo  Ensino 

Resumo

Este projeto centra seu objetivo na discussão sobre a construção do saber na área da arquitetura e urbanismo durante o Iluminismo em Portugal e no Brasil, tendo como intenção analisar a obra de José Manuel Carvalho e Negreiros (1752-1815), os dois primeiros livros de aditamento Jornada pelo Tejo -Dividida em doze dias, em cada um dos quais se tratam diversas matérias concernentes à Arquitetura Civil e seus pertences, textos manuscritos e inéditos escrito em 1796 e 1797. O iluminismo representou, para o âmbito da arquitetura e do urbanismo, uma nova maneira de abordar a cidade e a forma como ela se organizava. As intervenções urbanas em Lisboa, após o terremoto ocorrido no século XVIII, permitiam que uma ampla discussão fosse empreendida no que tange à ideia de uma cidade ideal. É possível identificar que no final do século XVIII os estudiosos sobre o assunto apontavam para uma nova forma de ver o espaço territorial a arquitetura e a cidade, influenciados pelo progresso científico e pelo espírito iluminista. Por conseguinte, as práticas tradicionais da Escola de Engenharia Militar Portuguesa fossem questionadas, permitindo o surgimento de novos tratados, alguns deles propondo novos métodos. O interesse em analisar os dois primeiros livros de aditamento da obra de Jornada pelo Tejo é dar continuidade ao projeto FAPESP 2012/10111-1 que tem como objetivo identificar a construção do pensamento científico no âmbito da arquitetura. Estes dois livros constituem parte do material didático a ser utilizado na formação dos profissionais em arquitetura no contexto do império territorial lusitano. (AU)