Busca avançada
Ano de início
Entree

Plano de Aplicação da Reserva Técnica para custos de infraestrutura institucional para pesquisa no CTI Renato Archer

Resumo

Este projeto tem como objetivo principal implementar o Plano de Aplicação da reserva técnica para custos de infraestrutura institucional para pesquisa no CTI Renato Archer, autorizado pela FAPESP, ano de 2014. Pretende-se fortalecer o desenvolvimento e aplicação de infraestrutura para projetos de pesquisas apoiados pela FAPESP e outras instituições de fomento à pesquisa.O CTI Renato Archer, uma unidade de pesquisa do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI), atua em três grandes áreas da Tecnologia da Informação (TI): Microeletrônica: concepção de sistemas de hardware, microssistemas, empacotamento, qualificação e análise de componentes e produtos eletrônicos, e superfícies de interação e displays; Software: tecnologia para o desenvolvimento de software, melhoria de processos e qualidade de software, e segurança de sistemas de informação; Aplicações de TI: robótica e visão computacional, tecnologias tridimensionais e tecnologias de suporte à decisão.As competências do CTI nessas áreas são desenvolvidas por meio de projetos de pesquisa e desenvolvimento, financiados pela FINEP, FAPESP e CNPq. Tais projetos permitem a apropriação e em muitos casos o avanço do conhecimento existente em tecnologias-chave associadas às suas áreas de atuação.O CTI está localizado em área semi-rural, sujeita a interrupções de energia, e há necessidade de se prever redundância nos equipamentos para operações contínuas como as de salas limpas ou manutenção de dados. Nesse sentido, a aquisição de um resfriador de água (ou chiller) de 50 toneladas de refrigeração proveria a redundância suficiente para (i) reduzir a tarifa no horário de ponta, por operar em paralelo com o chiller existente para abastecer o tanque de gelo nesse período e também desse modo, (ii) prover água gelada em situações de ausência de energia.O CTI desenvolve as atividades e processos de micro e nanofabricação em ambientes com controle de temperatura, pressão, umidade, iluminação específica e de quantidade de partículas em suspensão no ar denominados salas limpas. Para a manutenção de temperaturas baixas e constantes e das quantidades de partículas, são utilizados sistemas de climatização ou ar condicionado, com filtragens especiais e constantes trocas de ar. O ar gelado é provido por equipamentos denominados resfriadores de água ou chillers e trocadores de calor ar/água, entre outros. Estes sistemas devem trabalhar 24 horas por dia, para prover e manter ambientes livres de contaminação. Dentre os projetos desenvolvidos nas salas limpas do CTI, destaca-se os que envolvem processos de empacotamento eletrônico, de fabricação de circuitos integrados e de nanonfabricação, financiados pela Finep e empresas privadas, através da Lei de Informática e da Lei n°. 11.484/2007 (PADIS).No Plano Diretor do CTI, estão incluídas ações relativas à criação de laboratórios abertos para o compartilhamento da infraestrutura laboratorial existente na Instituição com outros usuários provenientes de Universidades, Centros de Pesquisa e Empresas. A meta de Criação de Laboratórios Multiusuários (Abertos) é ampliar a cooperação com Universidades e Instituições de pesquisas na área de microeletrônica, objeto do projeto "EMU: gerador de padrões ópticos para máscaras litográficas e escrita direta", financiados com recursos da FAPESP, através do Auxílio à Pesquisa, Programa Equipamentos Multiusuários.Em razão dessa sofisticação de objetivos e atuação do CTI, exige-se uma maior confiabilidade da infraestrutura das salas limpas alocadas em projetos de micro e nanofabricação e dos laboratórios abertos. A instalação de um novo Resfriador de Água do Sistema de Condicionamento Ambiental das Salas Limpas dos Laboratórios de Microeletrônica, objeto desse Projeto, vêm para aumentar a confiabilidade dos processos laboratoriais de pesquisa e a eficiência energética. (AU)