Busca avançada
Ano de início
Entree

Respiração espontânea durante ventilação mecânica em modelo experimental de lesão pulmonar aguda: avaliação da inflamação pulmonar por PET-CT usando dois valores de pressão positiva ao final da expiração (PEEP)

Processo: 14/02030-7
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Eduardo Leite Vieira Costa
Beneficiário:Eduardo Leite Vieira Costa
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Marcelo Britto Passos Amato ; Marcos Francisco Vidal Melo ; Mauro Roberto Tucci ; Susimeire Gomes
Assunto(s):Terapia intensiva  Síndrome do desconforto respiratório agudo  Respiração artificial  Respiração com pressão positiva  Tomografia por emissão de pósitrons e tomografia computadorizada 

Resumo

Pacientes com Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA) submetidos à ventilação mecânica invasiva (VM) frequentemente são ventilados em modalidades que permitem respirações espontâneas, o que pode determinar aumento da pressão transpulmonar com a geração de pressão pleural negativa causada pela contração do diafragma. Estudo em animais com lesão pulmonar evidenciou, na presença de ventilação espontânea, aumento do tamanho alveolar e da lesão/inflamação na região dorsal (dependente) quando comparados com animais submetidos à paralisia muscular (sem ventilação espontânea). Este achado possivelmente se explica por um efeito "pendelluft" (movimento de ar das regiões não dependentes para as regiões dependentes) durante a inspiração, determinado por uma pressão pleural mais negativa nas regiões dependentes. Dados preliminares de nosso laboratório sugerem que o uso de uma PEEP que minimiza o colapso reduz este efeito "pendelluft", podendo também reduzir a lesão pulmonar.O objetivo deste trabalho é avaliar, em suínos com lesão pulmonar grave, o efeito dos esforços espontâneos sobre a inflamação pulmonar durante ventilação mecânica por 20 horas. Os animais serão randomizados para dois níveis de PEEP: 1) PEEP ideal: PEEP ajustada pela Tomografia de Impedância Elétrica (TIE) para obter colapso pulmonar mínimo; e 2) PEEP ideal menos 10 cmH2O (valor que determina colapso significativo, mas permite uma oxigenação adequada do animal). A inflamação pulmonar será avaliada por Tomografia de Emissão de Pósitrons (PET) com uso do radiofármaco fluoro-desoxiglicose (FDG-F18) após a indução da lesão pulmonar e 20 horas depois. Ao final do experimento, a inflamação no tecido pulmonar será avaliada por análise histológica e dosagem de marcadores de inflamação nas regiões dependente e não-dependente. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MORAIS, CAIO C. A.; KOYAMA, YUKIKO; YOSHIDA, TAKESHI; PLENS, GLAUCO M.; GOMES, SUSIMEIRE; LIMA, CRISTHIANO A. S.; RAMOS, OZIRES P. S.; PEREIRA, SERGIO M.; KAWAGUCHI, NAOMASA; YAMAMOTO, HIROFUMI; UCHIYAMA, AKINORI; BORGES, JOAO B.; MELO, MARCOS F. VIDAL; TUCCI, MAURO R.; AMATO, MARCELO B. P.; KAVANAGH, BRIAN P.; COSTA, EDUARDO L. V.; FUJINO, YUJI. High Positive End-Expiratory Pressure Renders Spontaneous Effort Noninjurious. American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, v. 197, n. 10, p. 1285-1296, MAY 15 2018. Citações Web of Science: 15.
YOSHIDA, TAKESHI; AMATO, MARCELO B. P.; GRIECO, DOMENICO LUCA; CHEN, LU; LIMA, CRISTHIANO A. S.; ROLDAN, ROLLIN; MORAIS, CAIO C. A.; GOMES, SUSIMEIRE; COSTA, EDUARDO L. V.; CARDOSO, PAULO F. G.; CHARBONNEY, EMMANUEL; RICHARD, JEAN-CHRISTOPHE M.; BROCHARD, LAURENT; KAVANAGH, BRIAN P. Esophageal Manometry and Regional Transpulmonary Pressure in Lung Injury. American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, v. 197, n. 8, p. 1018-1026, APR 15 2018. Citações Web of Science: 21.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.