Busca avançada
Ano de início
Entree

Determinação de valores normativos de testes sensoriais quantitativos da região orofacial

Processo: 14/11480-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Paulo César Rodrigues Conti
Beneficiário:Paulo César Rodrigues Conti
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia de Bauru (FOB). Universidade de São Paulo (USP). Bauru , SP, Brasil
Pesq. associados:Leonardo Rigoldi Bonjardim
Assunto(s):Dor facial  Técnicas e procedimentos diagnósticos 

Resumo

O novo conceito de tratamento de síndromes dolorosas baseada em mecanismos de dor é pautado na hipótese de que diferentes sinais clínicos refletem alterações em diversos mecanismos de geração de dor. Para analisar estes mecanismos, em 2006, o DFNS (German Research Network on Neuropathic Pain) criou um protocolo padronizado de testes quantitativos sensoriais (QST) para uma avaliação quantitativa de mecanismos de geração de dor, criando valores de referência para mão, pé e face (músculo masseter). No entanto, não há um estudo definitivo na população brasileira que determine valores de referência intra-orais, ou o efeito da ação modulatória sobre as regiões de avaliação (temporal anterior, mucosa maxilar e mão). Este estudo busca determinar valores normativos dos testes quantitativos sensoriais na região orofacial e avaliar a eficácia do estímulo condicionante na percepção da dor através do de condicionamento modulatório da dor (CPM). 100 pacientes (50 homens/50 mulheres) serão examinados com os testes de sensibilidade tátil (MDT), somação temporal (WUR), CPM e limiar de dor à pressão (PPT) a fim de determinar valores normativos em sujeitos saudáveis. Os pacientes serão examinados em sessão única por um único examinador treinado sob o protocolo desenvolvido pelo DFNS (2006). Os dados do QST dos indivíduos pesquisados serão transformados em Z-scores, e o Teste T pareado será utilizado para avaliação da CPM e comparação das variáveis dentro do grupo feminino e masculino. Para gênero, idade e lado examinado sera utilizado ANOVA de três vias. (AU)