Busca avançada
Ano de início
Entree

Diferentes concentrações de óxido nitroso ou oxigênio em suínos anestesiados com propofol e mantidos em ventilação espontânea ou controlada à pressão associada ou não à PEEP

Processo: 13/25655-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Clínica e Cirurgia Animal
Pesquisador responsável:Newton Nunes
Beneficiário:Newton Nunes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Anestesiologia veterinária  Anestésicos intravenosos  Propofol  Hemodinâmica  Óxido nitroso  Suínos 

Resumo

Os efeitos de diferentes concentrações do óxido nitroso (N2O) e de oxigênio sobre a hematose, os parâmetros cardiorrespiratórios, intracranianos e o índice biespectral em suínos anestesiados com propofol e mantidos em ventilação espontânea ou controlada a pressão associada ou não a PEEP serão avaliados. Para tanto, serão utilizados 48 animais machos ou fêmeas, distribuídos aleatoriamente em seis grupos: GN10 (FiO2=0,9 e N2O =0,1), GA10 (FiO2=0,9 e ar comprimido=0,1), GN50 (FiO2=0,5 e N2O=0,5), GA50 (FiO2=0,5 e ar comprimido=0,5), GN70 (FiO2=0,3 e N2O=0,7), GA70 (FiO2=0,3 e ar comprimido=0,7). Para todos os suínos, empregar-se-á como medicação pré-anestésica azaperona (2,0 mg/kg). O propofol será utilizado para indução e manutenção anestésica (0,4 mg/kg/min). Depois da intubação endotraqueal, a sonda de Magill será acoplada ao aparelho de anestesia inalatória para o fornecimento das misturas gasosas nas concentrações preconizadas para cada grupo. Após 125 minutos da indução anestésica, será administrado por via intravenosa o rocurônio (0,6 mg/kg seguido por 0,6 mg/kg/h). Ato contínuo, inciar-se-á a ventilação controlada ciclada a pressão (15 cmH2O). As observações das variáveis serão realizadas em três fases. Na primeira fase (M1), os parâmetros serão avaliados 40 minutos após a indução da anestesia (M10), seguida de novas mensurações em intervalos de 15 minutos (de M115 a M160). Na segunda fase (M2), as avaliações terão início 140 minutos após a indução da anestesia (M20) e em intervalos de 15 minutos (de M215 a M260). Na terceira e última fase (M3), as análises terão início 125 minutos após a indução da anestesia (M30 = M160), 60 minutos após o início da ventilação controlada (M360 = M260), seguida por novas avaliações em intervalos de 15 minutos (M375, M390 e M3115). Após aferidas as variáveis em M360, iniciar-se-á o fornecimento de PEEP de 5 cmH2O. Os dados serão submetidos à análise de variância (ANOVA) de duas e de uma via seguidas pelo teste de Bonferroni (p<0,05). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
E.S.A. AIDAR; A.P. GERING; C. K. IDO; F.D.L. ROCHA; H.R.A. SILVA; P.E.S. SILVA; M. HORR; J.C. SILVA FILHO; N. NUNES. Parâmetros hemodinâmicos e ventilatórios em coelhos anestesiados com isoflurano, submetidos à ventilação controlada à pressão com ou sem PEEP. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 72, n. 3, p. 843-852, Maio 2020.
BUM, E. G. F.; NUNES, N.; LOPES, P. C. F.; SILVA, P. E. S.; IDO, C. K.; SILVA, H. R. A.; HORR, M.; CARNEIRO, R. L.; BOMPADRE, V, T. F. Blood gas analysis in pigs submitted to different concentrations of nitrous oxide or oxygen, under different ventilatory modalities. Arquivo Brasileiro de Medicina Veterinária e Zootecnia, v. 71, n. 1, p. 35-43, JAN-FEB 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.