Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeitos da anestesia local odontológica com adrenalina em portadores de canalopatias cardíacas

Processo: 13/24283-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de junho de 2015 - 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Francisco Carlos da Costa Darrieux
Beneficiário:Francisco Carlos da Costa Darrieux
Instituição-sede: Instituto do Coração Professor Euryclides de Jesus Zerbini (INCOR). Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP (HCFMUSP). Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Ana Carolina Guimarães Oliveira ; Itamara Lucia Itagiba Neves ; Luciana Sacilotto
Assunto(s):Cardiologia  Doenças cardiovasculares  Canalopatias  Arritmias cardíacas  Testes genéticos  Anestesia local 

Resumo

Introdução: Distúrbios dos canais iônicos potencialmente letais, como na síndrome de Brugada, síndrome do QT longo, taquicardia ventricular polimórfica catecolaminérgica e taquicardia ventricular polimórfica deflagrada por extrassístole ventricular com intervalo de acoplamento ultra-curto, podem ser responsáveis por pelo menos um terço do total de casos de morte súbita que permanecem inexplicados (30%), já que anormalidades estruturais cardiovasculares correspondem à maioria deles (70%). O diagnóstico é baseado em história clínica, exames complementares e testes genéticos. O atendimento odontológico de rotina em pacientes portadores de canalopatias e arritmias ventriculares é controverso devido à falta de informações na literatura em relação ao uso adequado da dose e do tipo de anestésico local recomendado. Objetivos: Investigar a ocorrência de arritmias cardíacas em portadores de canalopatias após anestesia local odontológica com dois cartuchos (3,6 mL) de lidocaína 2% sem vasoconstritor e lidocaína associada à adrenalina 1:100.000 prévia ao tratamento odontológico restaurador. Métodos: Trinta a 50 pacientes com diagnóstico de canalopatia serão submetidos a tratamento odontológico restaurador em duas sessões, realizadas com intervalo mínimo de sete dias (wash-out) entre ambas, sendo o paciente seu próprio controle. Na primeira sessão, por randomização, o paciente receberá uma das soluções anestésicas: lidocaína 2% sem vasoconstritor (LSA) ou de lidocaína 2% com adrenalina 1:100.000 (LCA) (cross-over), originando dois grupos: LSAàLCA e LCAàLSA. A randomização da solução anestésica será realizada pelo pesquisador responsável, sendo cega para o pesquisador executante e para o paciente, estando este sob monitorização eletrocardiográfica ambulatorial (Holter) por 28 horas, contadas a partir de uma hora antes do procedimento, nas duas sessões do estudo. Para registro pontual de alterações de pressão arterial será utilizado esfigmomanômetro digital e será aplicada a escala de mensuração da ansiedade, ambos em três momentos. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GUIMARAES OLIVEIRA, ANA CAROLINA; ITAGIBA NEVES, ITAMARA LUCIA; SACILOTTO, LUCIANA; SANGIORGI OLIVETTI, NATALIA QUINTELLA; DOS SANTOS-PAUL, MARCELA ALVES; PEDROSO MONTANO, TANIA CRISTINA; ALENCAR CARVALHO, CINTIA MARIA; WU, TAN CHEN; GRUPI, CESAR JOSE; BARBOSA, SILVIO ALVES; PASTORE, CARLOS ALBERTO; SAMESIMA, NELSON; HACHUL, DENISE TESSARIOL; SCANAVACCA, MAURICIO IBRAHIM; NEVES, RICARDO SIMOES; COSTA DARRIEUX, FRANCISCO CARLOS. Is It Safe for Patients With Cardiac Channelopathies to Undergo Routine Dental Care? Experience From a Single-Center Study. JOURNAL OF THE AMERICAN HEART ASSOCIATION, v. 8, n. 15 AUG 6 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.