Busca avançada
Ano de início
Entree

Expressão gênica em Pseudoplatystoma corruscans, Pseudoplatystoma reticulatum, e seu híbrido imunizados com Ichthyophthirius multifiliis

Processo: 14/13184-5
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Antonio Augusto Mendes Maia
Beneficiário:Antonio Augusto Mendes Maia
Instituição-sede: Faculdade de Zootecnia e Engenharia de Alimentos (FZEA). Universidade de São Paulo (USP). Pirassununga , SP, Brasil
Pesq. associados:Edson Aparecido Adriano ; Marcia Ramos Monteiro da Silva
Bolsa(s) vinculada(s):15/03137-2 - Expressão gênica em Pseudoplatystoma corruscans, Pseudoplatystoma reticulatum e seu híbrido, imunizados com Ichthyophthirius multifiliis, BP.TT
Assunto(s):Peixes  Parasitose animal  Ichthyophthirius multifiliis  Arginase  Expressão gênica 

Resumo

Dentre as espécies de peixes nativas exploradas economicamente no Brasil, podem se destacar o pintado (Pseudoplatystoma corruscans (Spix & Agassiz, 1829) e a cachara (Pseudoplatystoma reticulatum (Eigenmann & Eigenmann, 1889) por serem peixes com alta qualidade de carne e apresentarem baixo teor de gordura e ausência de espinhas intramusculares. Porém, tanto em ambiente natural como em sistemas de criação, os peixes são hospedeiros de uma grande diversidade de organismos, os quais podem afetar seu desenvolvimento. Destaca-se o parasita Ichthyophthirius multifiliis, um protozoário ciliado, que causa a doença dos pontos brancos em muitas espécies de peixes de água doce criados nas pisciculturas e procedentes do ambiente natural, levando a grandes perdas para a indústria de pescados. O objetivo deste trabalho é verificar a expressão dos genes Arginase-I, Arginase-II, TNF-± no sangue, fígado e rim anterior de peixes das espécies P. corruscans, P. reticulatum e seus híbridos, após a infecção experimental com I. multifiliis na forma de teronte. A expressão dos genes será verificada 3, 24, 48 e 96h após a imunização. (AU)