Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da biogênese de organelas em Plasmodium falciparum por visualização celular em tempo real

Processo: 14/50255-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Citologia e Biologia Celular
Pesquisador responsável:Carsten Wrenger
Beneficiário:Carsten Wrenger
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/10288-1 - Análise da biogênese de organelas em Plasmodium falciparum por visualização celular em tempo real, AP.R
Assunto(s):Malária  Plasmodium falciparum 
As informações de acesso ao Equipamento Multiusuário são de responsabilidade do Pesquisador responsável
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Tipo de equipamento: Tipo de Equipamento Multiusuário não informado
Fabricante: Fabricante não informado
Modelo: Modelo não informado

Resumo

O parasite da malária Plasmodium falciparum possui organelas como a mitocôndria e um compartimento, semelhante ao cloroplasto, chamado apicoplasto, os quais estão ausentes no hospedeiro humano. Interferência com as vias metabólicas presentes neste último provaram-se serem letais para o parasita. Durante a esquizogônia P. falciparum precisa distribuir essa organela para os merozoitas recém gerados, o que requer a presença de proteínas específicas. Nós já identificamos uma enzima, MinD, como pertencente as proteínas Min em plantas. A proteína é predita como endereçada ao apicoplasto e atua como uma fosfatase. O alvo deste projeto é caracterizar a enzima recombinante de Plasmodium e identificar seu papel na distribuição de organelas, empregando para isso parasitas geneticamente modificados superexpressando a enzima MinD com uma Strep-tag. Subsequentes modificações por mutação na linhagem celular superexpressando a PfMinD serão utilizadas para visualizar mudanças morfológicas no apicoplasto de parasitas expressando GFP. A descoberta de proteínas envolvidas na distribuição de organelas é apontada como um bom alvo terapêutico, visto que é restrita ao parasita. (AU)