Busca avançada
Ano de início
Entree

Evaluation of melatonin treatment in primary culture of canine mammary tumors

Processo: 14/20668-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2014 - 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Debora Aparecida Pires de Campos Zuccari
Beneficiário:Debora Aparecida Pires de Campos Zuccari
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Oncologia experimental  Neoplasias em animal  Neoplasias mamárias  Melatonina  Publicações de divulgação científica  Artigo científico 

Resumo

Neoplasias mamárias são os tumores mais comuns em fêmeas caninas. O estudo destes tumores é valioso para a identificação de agentes terapêuticos alternativos que apresentem eficácia para esse tipo tumoral. A administração oral de melatonina parece exercer efeito oncostático na neoplasia mamária e um potencial mecanismo de ação envolve sua interação com os receptores de estrógeno em células epiteliais. Assim, esse estudo avaliou o valor terapêutico da melatonina em tumores mamários dependentes e independentes de estrógeno e sua relação com a expressão dos receptores de melatonina MT1 e MT2. Além disso, avaliou-se a taxa de proliferação celular e apoptose após tratamento com melatonina. O cultivo celular foi realizado utilizando 10 fragmentos de tumores mamários caninos, os quais foram divididos em receptor de estrogênio (RE) positivo e RE negativo. Os resultados mostraram que embora o tratamento com melatonina tenha sido mais eficaz em tumores RE positivos, tanto tumores RE positivos como RE negativos apresentaram redução da viabilidade e proliferação celular após o tratamento com melatonina (p <0,05).A análise da expressão dos genes MT1 e MT2 foi realizada por PCR quantitativo e os dados foram comparados com a expressão de RE em 24 tumores mamários caninos e com a resposta ao tratamento com melatonina nas 10 amostras cultivadas.Tumores RE positivos apresentaram superexpressão do gene MT1 (p <0,05). Além disso, o tratamento com melatonina em tumores RE positivo demonstrou um efeito oncostático, diminuindo a viabilidade e proliferação celular e induzindo a apoptose. Estes resultados sugerem que a melatonina atua na inibição da viabilidade e proliferação celular e na indução da apoptose com maior eficácia em tumores RE-positivo que apresentam expressão elevada de MT1. Esses dados sugerem a utilização da melatonina como um agente terapêutico para tumores mamários caninos estrógeno dependentes. (AU)