Busca avançada
Ano de início
Entree

Risco cardiovascular e carga alostática em profissionais de enfermagem que atuam em oncologia: variáveis biopsicossociais e relacionadas ao trabalho

Processo: 14/10321-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de novembro de 2014 - 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Médico-cirúrgica
Pesquisador responsável:Angela Maria Geraldo Pierin
Beneficiário:Angela Maria Geraldo Pierin
Instituição-sede: Escola de Enfermagem (EE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Juliana Nery de Souza Talarico ; Juliano dos Santos
Assunto(s):Pessoal de saúde  Enfermeiros  Fatores de risco  Doenças cardiovasculares  Monitorização ambulatorial da pressão arterial  Hipertensão  Efeitos psicossociais da doença 

Resumo

Introdução: Profissionais de saúde estão diariamente expostos a diversos riscos, pois trabalham sob grande pressão, tensão e sobrecarga, além de lidarem com doença, dor, sofrimento e morte. Estudos apontam que as características do trabalho dos profissionais de enfermagem podem influenciar na presença de Fatores de Risco Cardiovascular (FRC). Entre os profissionais de enfermagem que atuam na assistência a pacientes com câncer, as doenças cardiovasculares são uma das principais causas de absenteísmo e o estresse é um dos FRC mais prevalente. A análise dos mediadores relacionados à reação adaptativa ao estresse, a carga alostática, tem sido utilizada para avaliar indiretamente o funcionamento dos sistemas cardiovascular, imunológico, metabólico e neuroendócrino para predizer morbidade e mortalidade em alguns segmentos populacionais. No entanto, até o momento, não foi realizado estudo em âmbito nacional utilizando essa estratégia para estratificação de risco. Objetivos: avaliar a prevalência de FRC, com destaque para a hipertensão arterial e o perfil de Carga Alostática em profissionais de enfermagem que atuam na assistência oncológica. Método: Será realizada amostragem aleatória simples dos profissionais de enfermagem de unidades de internação do Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA) e o tamanho da amostra calculado foi estimado em no mínimo 211 indivíduos. O projeto de pesquisa foi aprovado pelos Comitês de Ética em Pesquisa (CAAE:13329513.3.0000.5392) da Escola de Enfermagem da USP (Parecer 320.343) e do INCA (Parecer 46/13). As variáveis psicossoscias e relacionadas ao trabalho serão mensuradas através dos instrumentos: a) Maslach Inventory Burnout que avalia se o indivíduo está em Burnout; b) Inventário de Depressão de Beck para avaliar a presença de ansiedade e sintomas depressivos; c) Self Reporting Questionnaire (SRQ 20), que permite rastrear possíveis portadores de transtornos mentais menores; d) Escala Bianchi de Stress para avaliar o nível de stress no desempenho das atividades de trabalho; e e) Pittsburg Sleep Quality Index (PSQI) para avaliar a qualidade e distúrbios relacionados ao sono. Os participantes serão indagados sobre antecedentes pessoais e familiares e hábitos de vida. A medida da pressão arterial casual será realizada com aparelho automático validado. A monitorização ambulatorial da pressão arterial (MAPA) com aparelho oscilométrico, durante 24 horas (medidas a cada 20 minutos durante 24 horas). Será efetuada coleta de sangue com o participante em 12 horas de jejum para realização de exames de: glicemia, colesterol total e frações, triglicérides, hemoglobina glicada, cortisol plasmático, fibrinogênio e proteína C-reativa ultrassensível. Também serão realizadas medidas antropométricas peso e altura para determinar o índice de massa corpórea e a circunferência abdominal. A estratificação de risco será realizada por meio do Escore das Tabelas de Risco de Framingham e do Índice de Carga Alsotática, obtido através de Biomarcadores do Estresse. A prevalência de fatores de risco cardiovascular será descrita em números absolutos (n) e percentuais (%) e pela estatística descritiva das variáveis pertinentes. A análise das relações entre o risco cardiovascular e o índice de carga alostática e as variáveis nominais e ordinais será feita por meio do teste de Qui-quadrado ou Razão de verossimilhança. Para as variáveis contínuas, será utilizado o teste de Mann-Whitney ou teste T-Student. As variáveis que apresentarem associações estatisticamente significantes na análise univariada serão submetidas a análise multivariada (regressão de Poisson com variância robusta) e os resultados serão apresentados em tabela contendo parâmetro estimado, erro padrão, razão de prevalência e Intervalo de confiança. O nível de significância utilizado será de 5% e os dados serão analisados no programa estatístico R versão 2.7.1 e SPSS v.18.0. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
VALDEVINO NASCIMENTO, JAQUELINE OLIVEIRA; DOS SANTOS, JULIANO; MEIRA, KARINA CARDOSO; GERALDO PIERIN, ANGELA MARIA; SOUZA-TALARICO, JULIANA NERY. Shift work of nursing professionals and blood pressure, burnout and common mental disorders. Revista da Escola de Enfermagem da USP, v. 53, 2019. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.