Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência do sulfeto de hidrogênio (H2S) na expressão e/ou função das moléculas de adesão dos neutrófilos e eosinófilos humanos

Processo: 14/12909-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 31 de março de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Heloisa Helena de Araujo Ferreira
Beneficiário:Heloisa Helena de Araujo Ferreira
Instituição-sede: Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic. Faculdade São Leopoldo Mandic (SLMANDIC). Sociedade Regional de Ensino e Saúde S/S Ltda (SRES). Campinas , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/01408-9 - Influência do sulfeto de hidrogênio (H2S) na expressão e/ou função das moléculas de adesão dos neutrófilos e eosinófilos humanos, BP.TT
Assunto(s):Quimiotaxia  Sulfeto de hidrogênio  Hipersensibilidade  Doenças respiratórias  Moléculas de adesão celular  Neutrófilos  Eosinófilos 

Resumo

Nossos resultados anteriores mostraram que o sulfeto de hidrogênio (H2S) pode ser benéfico para doenças alérgicas das vias respiratórias, como a asma, ao diminuir a migração in vivo de eosinófilos e neutrófilos para o pulmão de camundongos sensibilizados após o desafio antigênico. O H2S também foi capaz de evitar o aumento da peroxidação lipídica que causa danos celulares na asma, além de ampliar a atividade de enzimas antioxidantes (superóxido dismutase, glutationa peroxidase e a glutationa redutase) nos pulmões. Estes resultados mostraram pela primeira vez na literatura que o efeito benéfico do H2S na inflamação alérgica pulmonar ao inibir o recrutamento de leucócitos envolve o aumento das defesas antioxidantes no tecido pulmonar. Por outro lado, é pouco conhecida a influência do H2S nos mecanismos iniciais da resposta inflamatória como, por exemplo, na expressão e/ou função das moléculas de adesão envolvidas na migração de leucócitos. Os objetivos deste estudo são 1) Verificar a influência dos doadores de H2S (liberação lenta GYY4137 e rápida NaHS) no mecanismo de adesão dos polimorfonucleares (PMN; eosinófilos e neutrófilos) obtidos do sangue de voluntários sadios às células endoteliais da microcirculação pulmonar humana (HMVEC-L); 2) Averiguar o efeito destes doadores na expressão das moléculas de adesão dos PMNs e da HMVEC-L; 3) Investigar se os doadores de H2S modulam a funcionalidade das moléculas de adesão expressas nos PMN, pelos estudos de quimiotaxia in vitro e 4) Verificar se os doadores GYY4137 e NaHS modulam a apotose in vitro de eosinófilos e neutrófilos. (AU)