Busca avançada
Ano de início
Entree

Remodelação óssea e análise biomecânica do osso alveolar maxilar em ratos com sobrecarga mastigatória

Resumo

Estudos têm utilizado diferentes métodos para verificar a intensidade das tensões no tecido ósseo, especialmente no osso alveolar, quando existem alterações oclusais, uma vez que as forças aplicadas aos dentes são dissipadas para o osso alveolar. Objetivo: avaliar a remodelação óssea e a biomecânica do osso alveolar em ratos adultos com sobrecarga mastigatória. Materiais e métodos: Serão utilizados 50 ratos machos (Rattus norvegicus albinus), linhagem Wistar, com 2 meses de idade. Ao completarem 2 meses de idade, será realizada a cimentação unilateral (lado direito) de fio metálico no primeiro molar superior em 40 ratos, simulando uma condição de contato prematuro posterior. Em seguida, estes animais serão distribuídos em 4 subgrupos (n=10) de acordo com o período de sacrifício: 7, 14, 21, e 28 dias pós aplicação do fio metálico. No grupo controle, será mantida a dentição sem alteração oclusal. A partir da idade inicial (2 meses), estes animais serão sacrificados com 28 dias (n=10). As cabeças de todos os ratos serão submetidas à microtomografia computadorizada em um microtomógrafo SkyScan 1174. Após a reconstrução tridimensional de ambos os lados de cada maxila, as medidas para o cálculo do volume da crista óssea alveolar maxilar serão realizadas no software CT-Analyzer. Utilizando a reconstrução tridimensional de cada rato, será realizada a análise de elementos finitos para avaliar a dissipação de tensões para o osso alveolar da maxila. As maxilas destinadas à avaliação histológica e imunoistoquímica serão submetidas ao processamento histológico de rotina passando pelas etapas de desmineralização, desidratação, diafanização, inclusão em parafina e microtomia. Os cortes histológicos obtidos serão destinados à coloração por hematoxilina e eosina, para caracterização da citoarquitetura e também para ao processamento imunoistoquímico com o intuito de analizar a expressão das proteínas relacionadas a matriz extracelular: osteopontina e osteocalcina, que caracterizam a mineralização do tecido ósseo, colágeno tipo I, principal proteína da matriz extracelular do tecido ósseo, TRAP, para a marcação de osteoclastos, OPG e RANKL para caracterizar as respostas de remodelação óssea. RESULTADOS ESPERADOS: A associação dos resultados experimentais com as simulações computacionais propostas neste estudo proporcionará melhor entendimento da relação entre as alterações oclusais com respostas mecanobiológicas, e abrirá caminhos para estabelecer conhecimentos para estudos com aplicações clínicas na Odontologia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
OENNING, ANNE CAROLINE; FREIRE, ALEXANDRE RODRIGUES; ROSSI, ANA CLAUDIA; PRADO, FELIPPE BEVILACQUA; FERREIRA CARIA, PAULO HENRIQUE; CORRER-SOBRINHO, LOURENCO; HAITER-NETO, FRANCISCO. Resorptive potential of impacted mandibular third molars: 3D simulation by finite element analysis. CLINICAL ORAL INVESTIGATIONS, v. 22, n. 9, p. 3195-3203, . (13/12762-2, 14/14409-0)
ROSSI, ANA CLAUDIA; FREIRE, ALEXANDRE RODRIGUES; FERREIRA, BEATRIZ CARMONA; FAVERANI, LEONARDO PEREZ; OKAMOTO, ROBERTA; PRADO, FELIPPE BEVILACQUA. Effects of premature contact in maxillary alveolar bone in rats: relationship between experimental analyses and a micro scale FEA computational simulation study. CLINICAL ORAL INVESTIGATIONS, v. 25, n. 9, p. 5479-5492, . (14/14409-0, 09/53839-2)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.