Busca avançada
Ano de início
Entree

Fosfolipase A2 isolado do veneno de Crotalus durissus terrificus inativa o vírus da dengue e outros vírus envelopados por desestabilização do envelope viral

Processo: 14/21266-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de novembro de 2014 - 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Victor Hugo Aquino Quintana
Beneficiário:Victor Hugo Aquino Quintana
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Dengue  Vírus  Crotalus  Virologia 

Resumo

A família Flaviviridae inclui vários vírus patogênicos associados com doenças humanas no mundo. Dentro desta família, o vírus da dengue (DENV) é o mais serio problema de saúde pública, especialmente em regiões tropicais e sub-tropicais do mundo. Atualmente, não há vacina nem drogas contra DENV ou contra a maioria dos vírus desta família. Portanto, o desenvolvimento de vacinas e a descoberta de compostos terapêuticos contra os flavivírus de maior importância médica permanece como uma prioridade de saúde pública mundial. Anteriormente tínhamos mostrado que a fosfolipase A2 isolada do veneno de Crotalus durissus terrificus foi capaz de inibir a infecção de células Vero por DENV e pelo vírus da febre amarela. Neste trabalho, apresentamos evidências de que a fosfolipase A2 possui um efeito direto sobres as partículas de DENV, incluindo uma exposição parcial do RNA genômico, o qual fortemente sugere que a inibição é via a clivagem de glicerofosfolipideos da bicamada lipídica do envelope viral. Esta clivagem poderia induzir um desarranjo da bicamada lipídica que causaria uma desestabilização da proteína E na superfície viral, resultando em inativação. Mostramos por análise computacional que a fosfolipase A2 poderia ter acesso à bicamada lipídica do envelope viral através de poros localizados em cada um dos 20 vértices da camada de proteína E na superfície viral. Adicionalmente, a fosfolipase A2 é capaz de inativar outros vírus envelopados, ressaltando seu potencial como produto natural líder que pode ser utilizado para desenvolvimento de drogas antivirais de grande espectro. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.