Busca avançada
Ano de início
Entree

Diversidade metagenômica do femto-, pico- e nanoplâncton em ambientes costeiros do estado de SP

Processo: 13/21745-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Oceanografia - Oceanografia Biológica
Pesquisador responsável:Gustavo Bueno Gregoracci
Beneficiário:Gustavo Bueno Gregoracci
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Pesq. associados:Fabiano Lopes Thompson ; Rodolfo Pinheiro da Rocha Paranhos ; Thiago Michel de Brito Farias
Assunto(s):Microbiologia marinha  Diversidade microbiana  Diversidade beta  Vírus  Bactérias  Metagenômica  Águas de superfície 

Resumo

A microbiologia marinha é uma área crescente de estudos na oceanografia biológica. Metodologias modernas, incorporando análises independentes de cultivo, como citometria de fluxo e sequenciamento de alto desempenho, ampliam as possibilidades de estudo, permitindo estimativas de abundância e diversidade taxonômica e funcional de micro-organismos. Se aplicadas adequadamente, também permitem o estudo de múltiplas frações do plâncton (incluindo os vírus), gerando assim diversas inferências e hipóteses sobre o funcionamento de ambientes naturais e relações tróficas. Pretende-se, através desse projeto, amostrar regiões ecologicamente distintas (oceânica preservada, estuarina pouco impactada, impacto antrópico por esgoto e impacto antrópico por contaminação química) do litoral do estado de São Paulo. Através das análises modernas supracitadas objetiva-se ampliar o conhecimento microbiológico nestas localidades, compreendendo todos os níveis tróficos das menores frações do plâncton (femto, pico e nano) e integrando as informações obtidas em um arcabouço ecológico. O contraste entre regiões ecologicamente distintas permitirá observar adaptações locais às condições ambientais. O sequenciamento pareado entre frações virais e de bactérias/arquéias permitirá observação de eventos de transferência gênica lateral por transdução. Por fim, tal abordagem gerará uma gama ampla de informações e inúmeras hipóteses e inferências a serem perseguidas futuramente, envolvendo desde a ampliação da amostragem espaço-temporal bem como experimentos manipulativos in situ. (AU)