Busca avançada
Ano de início
Entree

Percursos e descaminhos da italianidade no interior paulista

Resumo

Obra discute o tema da identidade étnica italiana entre os anos de 1880 e 1950, no contexto específico do interior do estado de São Paulo, destino para o qual rumou a maior parte dos imigrantes desta origem. Para tal, argumenta-se como, em conjunturas históricas distintas, processos de afirmação da identidade e processos de assimilação marcaram a trajetória de italianos nesta vasta região onde a economia cafeeira predominou. De um ponto de vista teórico, parte-se do pressuposto de que a identidade étnica (em nosso caso, italianidade) é essencialmente uma fronteira social interposta entre um determinado grupo e outros. Procura-se observar o trânsito de construções sociais acerca do italiano, ora positivas, ora negativas, acionadas por narrativas de agentes sociais interessados em influenciar a (in) visibilidade ou a (des) valorização da italianidade. Além disso, a construção de uma narrativa de assimilação ou de afirmação de uma identidade étnica também depende de processos estruturais que oferecem (ou não) oportunidades e conteúdo identitários. Em seu conjunto, tais elementos situam-se na interseção entre: 1) o background social, econômico e cultural trazido pelos imigrantes; 2) os condicionantes de sua inserção na nova terra, tanto no meio rural quanto urbano; 3) os contextos políticos e ideológicos de cada uma das nações (Itália e Brasil) ao longo do período enfocado. (AU)