Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da patogênese da lesão cardíaca em cães com leishmaniose visceral

Resumo

A leishmaniose visceral (LV) é causada por protozoários do gênero Leishmania, ocorrendo em todos os continentes e acometendo diversas espécies de vertebrados, inclusive o homem. As lesões decorrentes da evolução da doença ocorrem por uma diferenciação da resposta imune, que tende a evoluir para uma resposta imune humoral, levando a deposição de imunecomplexos em vários órgãos, o que contribui para a patogênese dos sintomas. Dentre os órgãos acometidos, destacam-se os rins, cuja lesão é a principal causa de mortalidade na doença. Apesar dos relatos de envolvimento cardíaco em cães com LV ser raro, estudos pretéritos de nosso grupo de pesquisa demonstraram a ocorrência de alterações histopatológicas no miocárdio de 100% dos animais avaliados, sendo os achados mais frequentes a presença de infiltrado inflamatório, necrose de cardiomiócitos e fibrose. Diferente de estudos anteriores, formas amastigotas do parasita foram observadas em 66.7% dos cães, sugerindo uma participação do parasita no desenvolvimento das lesões. Entretanto, a patogênese das lesões cardíacas ainda não foi totalmente elucidada e, a semelhança de outros órgãos, pode haver participação do sistema imune. Desta forma, o presente estudo tem por objetivo avaliar a resposta imune no tecido cardíaco de cães naturalmente acometidos por LV. Para tanto, será avaliada a imunomarcação para CD3+, CD4+, CD8+, CD21+, CD79+, CD68+ e óxido nítrico sintetase; a quantificação da IL-7, IL-12, IL-15, INF-³, TNF-± e metaloproteinases MMP-2 e -9 em quatro fragmentos cardíacos de cães naturalmente acometidos pela doença. (AU)