Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU concedido no projeto 2014/08458-9: fotomicroscópio Axio imager A2 da Carl Zeiss

Processo: 14/20531-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de dezembro de 2014 - 30 de novembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Elliot Watanabe Kitajima
Beneficiário:Elliot Watanabe Kitajima
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/08458-9 - Vírus de plantas transmitidos por Brevipalpus (Acari: Tenuipalpidae) - VTB: levantamento, identificação, caracterização molecular, filogenia; relações vírus/vetor/hospedeira; biologia, taxonomia e manejo do vetor, AP.TEM
Assunto(s):Imunofluorescência  Fitopatologia  Microscópio eletrônico  Ácaros 
As informações de acesso ao Equipamento Multiusuário são de responsabilidade do Pesquisador responsável
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Tipo de equipamento:Caracterização de Materiais - Microscopia ótica - Fluorescência
Caracterização de Materiais - Microscopia ótica - Transmissão
Fabricante: Fabricante não informado
Modelo: Modelo não informado

Resumo

Embora relatados desde o início do século XX, conhecimentos sobre vírus transmitidos por ácaros tenuipalpídeos Brevipalpus (VTB) só tiveram impulso nos últimos 15 anos. Um grande esforço se concentrou sobre o mais importante dele, o da leprose dos citros C (Citrus leprosis virus C- CiLV-C), que gerou informações detalhadas sobre sua natureza, suas relações com a hospedeira e o vetor e sua epidemiologia, e que resultaram em métodos para sua rápida detecção e manejos mais eficientes e econômicos. Uma descoberta importante foi a de que existem pelo menos dois tipos distintos de VTB, o citoplasmático (VTB-C) e o nuclear (VTB-N) e que estes vírus causam apenas infecções localizadas. Ficou também patente a ocorrência de um grande número de plantas naturalmente infetadas por um ou mais VTB. Quanto ao vetor, conhecem-se três espécies de Brevipalpus (B. californicus, B. obovatus e B. phoenicis) capazes de transmitirem VTB, e que as suas relações com o vírus que transmitem, seria do tipo circulativo para VTB-C e circulativo-propagativo, para VTB-N. Contudo, a geração destes conhecimentos trouxe novos questionamentos, como o nível de diversidade entre os VTB-C e VTB-N conhecidos, a diversidade de um lado e, de outra, a especificidade de populações de ácaros capazes de transmitir os vírus, possibilidades de controle do ácaro vetor através do controle biológico (predadores, patógenos) de Brevipalpus, etc. O objetivo deste projeto é tentar resolver várias destas pendências, através de uma ação integrada, envolvendo grupo de pesquisadores, de diferentes instituições, e dar um avanço significativo nos processos de identificação, patogênese e manejo deste peculiar grupo de vírus de plantas. O instrumento, em solicitação, permite exames de amostras com iluminação direta, contraste diferencial (DIC) e de fase, platina giratória e iluminação com luz ultravioleta para ensaios de fluorescência e imunofluorescência. Terá um sistema de captura de imagens digitalizadas amigável e de boa resolução, e será de fácil manejo. Será utilizado para seguintes atividades no projeto: a. Estudos das relações vírus/vetor para análise do processo de aquisição do vírus pelo ácaro, durante alimentação (subprojeto 3). b. Avaliação da variabilidade morfológica em diferentes populações de Brevipalpus em ácaros montados em láminas (subprojeto 4) c, Análise das alterações anatômicas em lesões em plantas infetadas por VTB, principalmente foliares e também o uso de imunofluorescência para detectar o vírus e avaliar sua distribuição tissular (subprojeto 5) d. Identificação de ácaros Brevipalpus e predadores (subprojetos 6 e 7) Embora seja a de maior preço, nossa escolha é o microscópio Axio Imager 2, da Zeiss. As justificativas são as seguintes: i. O NAP/MEPA tem um fotomicroscópio da Zeiss (Axioskop, adquirida com recursos da Fapesp 1998/16311-3, um projeto do prof. Sergio F. Pascholati que elegantemente permitiu que o aparelho ficasse instalado no NAP/MEPA) com quase 15 anos de intenso uso (é usado praticamente por todo campus da Esalq e também usuários de outras instituições em diversas linhas de pesquisa). Está em boas condições, mas com sinais evidentes de desgaste. ii. Contará com excelente serviço de manutenção da própria Carl Zeiss do Brasil. iii. O instrumento que se pretende adquirir tem um dos melhores sistemas ópticos e de captura de imagens digitalizadas, de fácil manejo. iv. No sistema de iluminação UV, utiliza lâmpadas de nova geração que duram cerca de 2.000 h de uso. v. Além disto, permite o intercâmbio de algumas peças, se necessário, com o outro microscópio já existente. Estando instalado no NAP/MEPA este novo fotomicroscópio estará à disposição da comunidade científica da Esalq e de outras instituições (ver plano de gestão), devendo o núcleo se encarregar de treinar novos usuários e assegurar sua manutenção. (AU)