Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de viabilidade de reúso de caixas de madeira descartáveis na indústria automobilística

Processo: 14/50399-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Transportes - Operações de Transportes
Pesquisador responsável:Rogério Junqueira Machado
Beneficiário:Rogério Junqueira Machado
Empresa:Reciclapac Soluções para Embalagens Ltda
Município: São Paulo
Auxílios(s) vinculado(s):16/50205-6 - Reúso de embalagens descartáveis de madeira no setor automotivo, AP.PIPE
Bolsa(s) vinculada(s):15/04583-6 - Pesquisa da viabilidade técnica e econômica do reuso de embalagens descartáveis de madeira no setor automotivo, BP.TT
15/00907-1 - Pesquisa de viabilidade técnica e econômica de embalagens descartáveis de madeira no setor automotivo, BP.PIPE
15/03246-6 - Pesquisa da viabilidade técnica e econômica de reuso de embalagens no setor automotivo, BP.PIPE
Assunto(s):Controle da qualidade  Logística  Reciclagem de resíduos urbanos  Indústria automobilística 

Resumo

A lei de resíduos sólidos, que entra em vigor no Brasil em 2014, estabelece a responsabilidade do gerador de resíduos para correta destinação dos mesmos, além de incentivar formas de retomo de embalagens à cadeia de produção e promover o desenvolvimento tecnológico de embalagens para redução de gasto de materiais e energia. Na indústria automobilística existe uma grande disponibilidade de embalagens de alta qualidade feitas de madeira; recebidas na importação, que são descartadas. No entanto, foi constatado que há possibilidade de reuso de tais embalagens pela mesma empresa ou seus fornecedores, especialmente na exportação de peças. Assim, o objetivo do projeto é estudar a viabilidade econômica e técnica de tal reuso. Serão feitas as seguintes pesquisas: 1) Análise de custos econômicos decorrentes do processo de movimentação, recuperação e recolocação em uso das embalagens, comparando-os com os custos de uma embalagem nova. 2) Criação de metodologias de controle da qualidade das caixas a serem reutilizadas para verificar a viabilidade de assegurar um processo seguro e em escala. 3) Verificação dos impactos econômicos e ambientais após o descarte. 4) Permitir o desenvolvimento de alternativas de embalagens. Com a geração de novo(s) ciclo(s) de vida (upcycling) os resultados esperados são a redução dos custos da ordem de 30% e a diminuição da quantidade de resíduos, proporcionando ganhos ambientais. A qualidade será avaliada em diversos momentos: no desenvolvimento do projeto, com testes e ensaios em protótipos; no controle de recebimento com verificações simples dos materiais, dimensões e montagens; no uso, com a identificação de eventuais problemas e nos pós uso, com o controle do impacto ambiental do descarte. Para se permitir o reuso é necessário que se crie um novo sistema de qualidade em relação à estrutura (resistência e integridade), aos materiais (aparência, eventuais deteriorações e à estanqueidade). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Cursos para líderes inovadores 
Matéria(s) publicada(s) no blog Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o auxílio:
Embalagens inteligentes reduzem custos para a indústria 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.