Busca avançada
Ano de início
Entree

Understanding effective anti-parasite immunity and parasitism with lymph cannulation and genomics: towards better control options

Processo: 14/50269-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 30 de setembro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Aplicada
Convênio/Acordo: University of Melbourne
Pesquisador responsável:Isabel Kinney Ferreira de Miranda Santos
Beneficiário:Isabel Kinney Ferreira de Miranda Santos
Pesq. responsável no exterior: Jean-Pierre Scheerlinck
Instituição no exterior: University of Melbourne, Austrália
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/50814-1 - Defining the genetic and semiochemical basis of tick resistance in cattle, AP.R
Assunto(s):Parasitismo  Resistência a medicamentos  Carrapatos  Vermes  Transcriptoma  Ruminantes 

Resumo

Vacinas são um meio sustentável para controlar parasitas e seu desenvolvimento requer conhecimento sobre os componentes e a indução de imunidade protetora e sobre mecanismos de parasitismo. Técnicas para acessar linfa que drena de órgãos-alvo de infecção e o aperfeiçoamento da anotação de transcriptomas beneficiaria a aquisição do conhecimento. Cientistas de São Paulo (SP) estudam a imunidade a carrapatos em ruminantes com métodos tradicionais e com genômica funcional de carrapatos e hospedeiros. Para melhor descrever imunidade em tecidos de infestações parasitárias, cientistas da Universidade de Melbourne (UM) desenvolveram método em ruminantes para acessar linfa que drena de áreas de reações imunes. Também desenvolveram bases de dados e dutos de bioinformática para estudar genômica funcional de vermes. Carrapatos e vermes causam problemas importantes para a pecuária no Brasil e na Austrália. Este projeto aprofundará a compreensão dos mecanismos imunes que medeiam resistência a carrapatos e mecanismos de parasitismo. Cientistas da UM treinarão os de SP em canulação de linfa por meio do modelo de SP de infestações de bovinos com carrapatos. Cientistas da UM e de SP compararão procedimentos de bioinformática e de anotação de seus transcriptomas de vermes e carrapatos (dutos e bases de dados da UM e dutos aprendidos pelos cientistas de SP em colaboração com o NIH) e possivelmente identificarão mediadores de parasitismo comuns ou restritos a carrapatos ou vermes. (AU)