Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel da vitamina D sobre o perfil cardiometabólico e imuno-inflamatório de mulheres na pós-menopausa

Processo: 14/19382-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Eliana Aguiar Petri Nahás
Beneficiário:Eliana Aguiar Petri Nahás
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu, SP, Brasil
Pesq. associados:GILBERTO UEMURA ; Jorge Nahas Neto ; Maria Terezinha Serrão Peraçoli
Assunto(s):Ginecologia  Menopausa  Doenças cardiovasculares  Marcadores inflamatórios  Deficiência de vitamina D  Suplementos nutricionais  Vitamina D  Qualidade de vida 

Resumo

A deficiência de vitamina D (VD) e o aumento na prevalência da obesidade são considerados importantes questões de saúde pública. Evidências recentes sugerem o envolvimento da VD em diversas doenças crônicas não transmissíveis como obesidade, hipertensão, diabetes, síndrome metabólica e consequentemente a doença cardiovascular (DCV). A relevante função desempenhada pela VD sobre a massa óssea está bem definida, contudo efeitos extra-ósseos da VD sobre os marcadores cardiometabólicos e imuno-inflamatórios estão sob investigação atual. Nos últimos anos, a associação entre deficiência de VD, inflamação e doenças cardio-metabólicas foram propostas. Entretanto a informação sobre a associação entre VD e marcadores inflamatórios na população em geral é escassa. E a literatura carece de estudos direcionados às mulheres na pós-menopausa, importante grupo de risco para DCV. Se existe relação entre os valores séricos de VD e o perfil cardiometabólico e imuno-inflamatório, nossa hipótese é que a suplementação isolada de VD poderia proporcionar significativa redução nos marcadores de risco cardiovascular. Pesquisas de natureza clínica são importantes repercutindo no sentido de melhorar a qualidade de vida de mulheres na pós-menopausa e reduzir custos assistenciais de saúde. Espera-se que com o projeto de associação entre suplementação isolada de vitamina D e os indicadores de doença cardiovascular em mulheres na pós-menopausa possamos identificar os efeitos da suplementação sobre o perfil cardiometabólico e imune-inflamatório da doença cardiovascular em mulheres na pós-menopausa, repercutindo consideravelmente na morbidade e na qualidade de vida das pacientes acompanhadas no Ambulatório de Climatério e Menopausa da Faculdade de Medicina de Botucatu-UNESP. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Estudo reforça relação entre falta de vitamina D e síndrome metabólica  
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.