Busca avançada
Ano de início
Entree

Encapsulação de óleos essenciais em carreadores lipídicos: desenvolvimento tecnológico e aplicações

Processo: 14/15905-1
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 31 de julho de 2017
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química
Pesquisador responsável:Wanderley Pereira Oliveira
Beneficiário:Wanderley Pereira Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Pesq. associados:Cláudia Regina Fernandes de Souza
Auxílios(s) vinculado(s):14/25934-9 - EMU concedido no Processo FAPESP 2014/15905-1: sistema para determinação do potencial zeta, peso molecular e tamanho de partículas de sistemas dispersos (Nano ZS90), AP.EMU
Assunto(s):Medicamentos fitoterápicos  Óleos essenciais  Plantas aromáticas  Secagem 

Resumo

Óleos essenciais (OEs) constituem misturas complexas de várias moléculas voláteis (hidrofóbicas) produzidas pelo metabolismo secundário de plantas. Dentre os principais constituintes de óleos essenciais destacam-se os terpenóides (mono, di e sesquiterpenos), e compostos oxigenados (ex. alcohols, esters, eters, aldeídos, cetonas, lactonas, eteres fenólicos, e outros), OEs apresentam grande importância em diversos setores industriais, como por exemplo o farmacêutico, alimentício, cosmético, sanitário, agricultura e pecuária. OEs tem sido amplamente empregados em virtude de suas comprovadas ações bactericida, virucida, fungicida, antiparasitária, inseticida, analgésica, sedativa, antiinflamatória, espasmolitica e anestésica local, dependentes da composição. Óleos essenciais também têm sido utilizados na proteção de alimentos (como antioxidantes e conservantes), e incorporados em embalagens ativas. Sua principal característica é a volatilidade, o que os diferencia dos óleos fixos, principalmente devido ao odor. Além da grande volatilidade, OEs também apresentam significativos problemas de instabilidade, podendo sofrer alterações irreversíveis de suas propriedades físico-químicas devido à exposição ao calor, umidade, oxigênio e luminosidade. A reduzida solubilidade em água é outra limitação para o uso de óleos esenciais em várias aplicações. A micro e nanoencapsulação de ativos naturais, incluindo-se aqui os OEs, representa uma abordagem viável e eficiente para modular a liberação de compostos bioativos, aumentando a estabilidade físico-química, proteção contra fatores ambientais, redução da volatilidade, modulação da liberação, aumento da biodisponibilidade, redução da toxicidade, entre outros. Esta técnica consiste na inclusão do agente ativo em um sistema carreador, o qual pode ser composto de derivados de carboidratos, gomas, proteínas, lipídios ou outros materiais poliméricos naturais ou sintéticos. Esta tecnologia permite, por exemplo, transformar substancias líquidas e voláteis em sólidos, alterar a solubilidade, proteger e modular a liberação e funcionalidade de ativos, além de superar problemas de instabilidade e incompatibilidades em ativos naturais. A encapsulação em carreadores lipídicos tem recebido significativa atenção nos setores farmacêutico e alimentício, face a várias vantagens, como baixa toxicidade, facilidade de escalonamento e baixo custo de produção e capacidade de encapsular compostos hidrofílicos e lipofílicos. Este projeto de pesquisa tem como objetivo principal investigar a geração de partículas lipídicas (micro ou nanoestruturadas) para estabilizar e modular a liberação e funcionalidade de óleos essenciais enfatizando-se processos de preparação, tipo de excipientes, processos de desidratação, caracterização físico-química e avaliação da atividade biológica (antimicrobiana e antioxidante). Tecnologias de emulsificação, fusão e outras, seguidas por etapas de desidratação (com adição de excipientes), serão estudadas. Serão utilizados no estudo óleos essenciais de Rosmarinus officinalis L. (alecrim) e de Lippia sidoides, plantas aromáticas já em estudo em nosso grupo (USP, 2009; REIS et al., 2011), que tem demonstrado elevado potencial de aplicação nos setores farmacêutico, de alimentos, cosmecêutico entre outros, destacando-se a atividade antioxidante e antimicrobiana. Estas espécies também se encontram relacionadas na lista de plantas medicinais com potencial para gerar produtos de interesse ao SUS (Relação Nacional de Plantas Medicinais de Interesse ao SUS - RENISUS). (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BALDIM, IARA; TONANI, LUDMILLA; VON ZESKA KRESS, MARCIA REGINA; OLIVEIRA, WANDERLEY PEREIRA. Lippia sidoides essential oil encapsulated in lipid nanosystem as an anti-Candida agent. INDUSTRIAL CROPS AND PRODUCTS, v. 127, p. 73-81, JAN 2019. Citações Web of Science: 1.
CORTES-ROJAS, DIEGO F.; SOUZA, CLAUDIA R. F.; OLIVEIRA, WANDERLEY P. EFFECTS OF SURFACTANT TYPE ON RETENTION OF BIOACTIVE COMPOUNDS OF SYZYGIUM AROMATICUM IN SPRAY DRIED LIPID BASED SYSTEMS. INTERNATIONAL JOURNAL OF PHARMACEUTICAL SCIENCES AND RESEARCH, v. 8, n. 12, p. 5057-5064, DEC 2017. Citações Web of Science: 0.
CLÁUDIA R. F. SOUZA; PATRÍCIA N. FERRAZ-FREITAS; WANDERLEY P. OLIVEIRA. COMPLEXOS DE INCLUSÃO BINÁRIOS, TERNÁRIOS E QUATERNÁRIOS CONTENDO ÓLEO ESSENCIAL DE Lippia sidoides. Química Nova, v. 39, n. 8, p. 979-986, Set. 2016.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.