Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação nanoecotoxicológica do óxido de grafeno

Processo: 14/12891-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Toxicologia
Pesquisador responsável:Vera Lucia Scherholz Salgado de Castro
Beneficiário:Vera Lucia Scherholz Salgado de Castro
Instituição-sede: Embrapa Meio-Ambiente. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA). Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Brasil). Jaguariúna , SP, Brasil
Pesq. associados:Claudio Martin Jonsson ; Diego Stéfani Teodoro Martinez ; Mariana Silveira Guerra Moura e Silva
Bolsa(s) vinculada(s):15/11503-9 - Avaliação nanoecotoxicológica do óxido de grafeno, BP.TT
Assunto(s):Toxicologia veterinária  Peixes  Materiais nanoestruturados  Nanotecnologia  Óxido de grafeno  Estresse oxidativo  Neurotoxicidade  Biomarcadores 

Resumo

O óxido de grafeno (OG) nanoestruturado apresenta aplicações em áreas como eletrônica, farmacêutica e ambiental. Os seus promissores usos despertam preocupações quanto às consequências para a saúde humana e ambiental do descarte inadequado de seus resíduos e/ou produtos. Apesar dos estudos nanotoxicológicos terem se intensificado nos últimos anos, restam lacunas quanto aos métodos utilizados para avaliação dos riscos da nanotecnologia, vista a complexidade do comportamento dos nanomateriais no ambiente em especial na presença de matéria orgânica e na dependência das características do nanomaterial. O objetivo deste estudo é avaliar os efeitos toxicológicos do óxido de grafeno (OG) através de ensaios com embriões de Danio rerio (zebrafish), e outros organismos como Daphnia similis, Lactuca sativa, Hydra attenuata, Artemia salina, Chironomus sancticaroli e Pseudokirchneriella subcapitata considerando a influência da presença da interação com substâncias húmicas. Para isso, serão avaliados parâmetros de letalidade e subletalidade, como comprimento total das larvas e biomarcadores bioquímicos de metabolismo (atividade de glutationa S-transferase e fosfatase ácida), estresse oxidativo (atividade de catalase) e neurotoxicidade (atividade de acetilcolinesterase). Espera-se com isso contribuir para o estabelecimento de protocolos de análise, além de participar na consolidação da nanoecotoxicologia no Brasil, fornecendo informações que complementem o conhecimento sobre os riscos da nanotecnologia aos organismos vivos e ecossistemas. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
CLEMENTE, ZAIRA; SILVA, GABRIELA HELENA; DE SOUZA NUNES, MIRIAM CELI; TEODORO MARTINEZ, DIEGO STEFANI; MAURER-MORELLI, CLAUDIA VIANNA; THOMAZ, ANDRE ALEXANDRE; SCHERHOLZ SALGADO CASTRO, VERA LUCIA. Exploring the mechanisms of graphene oxide behavioral and morphological changes in zebrafish. Environmental Science and Pollution Research, v. 26, n. 29, p. 30508-30523, OCT 2019. Citações Web of Science: 0.
CASTRO, VERA L.; CLEMENTE, ZAIRA; JONSSON, CLAUDIO; SILVA, MARIANA; VALLIM, JOSE HENRIQUE; ZIGIOTTO DE MEDEIROS, ALINE MARIA; MARTINEZ, DIEGO STEFANI T. Nanoecotoxicity assessment of graphene oxide and its relationship with humic acid. Environmental Toxicology and Chemistry, v. 37, n. 7, p. 1998-2012, JUL 2018. Citações Web of Science: 13.
CLEMENTE, ZAIRA; CASTRO, VERA LUCIA S. S.; FRANQUI, LIDIANE S.; SILVA, CRISTIANE A.; MARTINEZ, DIEGO STEFANI T. Nanotoxicity of graphene oxide: Assessing the influence of oxidation debris in the presence of humic acid. Environmental Pollution, v. 225, p. 118-128, JUN 2017. Citações Web of Science: 16.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.