Busca avançada
Ano de início
Entree

Métricas de desempenho em participações e capital de risco

Processo: 14/50066-0
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de outubro de 2014 - 30 de novembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Administração - Administração de Empresas
Convênio/Acordo: FINEP - PIPE/PAPPE Subvenção
Pesquisador responsável:Leonardo de Lima Ribeiro
Beneficiário:Leonardo de Lima Ribeiro
Empresa:Pebay Informação de Investimentos Eireli - ME
Município: São Paulo
Assunto(s):Capital privado  Eficiência  Métrica  Investimentos 

Resumo

Estima-se que mais de R$ 80 bilhões foram investidos em private equity e venture capital no Brasil (ABVCAP, 2013), “o desempenho desses investimentos, até hoje não se sabe. Este é o calcanhar de Aquiles desse importante segmento do mercado de capitais”. Mas não apenas no Brasil. Segundo Harris, Jenkinson e Kaplan (2013), o desempenho da indústria de PE continua incerto, se não converso. Enquanto muitas empresas coletam dados de desempenho, em geral, elas não obtêm dados para todos os fundos; não divulgam ou mesmo coletam dados de fluxo de caixa; e a fonte da informação às vezes é obscura. Embora existam aproximadamente seis bases de dados comerciais internacionais, nenhuma delas possuí cobertura minimamente adequada do mercado brasileiro. Onde a regulamentação da indústria prevê certas obrigações relativas à divulgação de informação e benefícios tributários ligados ao uso de estruturas de fundo. Isso torna a montagem de uma base de dados sobre retornos com dados públicos, bem como a pesquisa sobre o real desempenho da indústria, uma tarefa viável. Diversos trabalhos sobre o setor vêm sendo realizados no Brasil nos últimos 10 anos, com destaque para o 1°censo produzido no âmbito do Centro de Estudos em Private Equity e Venture Capital da Fundação Getúlio Vargas (GVcepe), que teve resultados publicados por Carvalho, Ribeiro e Furtado (2006) e Ribeiro, Carvalho e Furtado (2008). Em atualização do censo (ABDI, 2012), há explicação detalhada sobre as dificuldades de se obter dados de desempenho no Brasil. Por meio de uma nova técnica para obtenção de relatórios financeiros auditados de fundos existentes ou já encerrados e aplicação de um novo algoritmo que faz uso de dados obtidos de diversas fontes para classificar os fundos, identificar o gesto de fato e consolidar os fundos que fazem parte de um mesmo programa de investimento, obtêm-se uma base de dados inédita, completa, atual, não-visada e confiável, que permite calcular a performance dos fundos e transações de private equity ano a ano. Uma vez concluídos, tais resultados serão inestimáveis para aqueles que investem no setor, que poderão melhor embasar suas tomadas de decisão e comparar o desempenho de suas carteiras. Permitirá que gestores realizem "benchmark vis-à-vis" seus pares. Trará a pesquisadores de todo o mundo a possibilidade de se trabalhar com dados representativos, gerando pesquisa de ponta com real impacto para a economia. (AU)

Matéria(s) publicada(s) no Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o auxílio:
Empresa cria ferramenta para ajudar na hora de investir