Busca avançada
Ano de início
Entree

A relação entre a Oscilação Antártica e eventos de bloqueios sobre os Oceanos Pacífico e Atlântico.

Resumo

Sabe-se que os eventos de bloqueio têm impactos no comportamento de sistemas transientes e afetam o tempo nas regiões continentais do Hemisfério Sul. Como o principal modo de variabilidade no Hemisfério Sul, o modo anular, ou Oscilação Antártica (AAO), muda a circulação atmosférica extratropical, as características de bloqueio sobre os Oceanos Pacífico e Atlântico são analisadas neste estuo, em termos das duas fases opostas da AAO. Os eventos de bloqueio e os padrões atmosféricos são analisados nas quatro estações do ano no período de 1979 a 2000. A frequência de dias de bloqueio é diferente em cada fase da AAO. A duração máxima e o número máximo de eventos nas regiões do Pacífico Sudoeste e Atlântico Sul ocorrem na fase positiva, enquanto a atividade dos bloqueios sobre o Pacífico Sudeste é semelhante nas duas fases mas a persistência é mais alta na fase negativa. Os centros anômalos associados com os sinais de latitudes médias e altas, assim como o comportamento dos jatos polar e subtropical são discutidos em relação às características de bloqueio. A convecção sobre a América do Sul é analisada nos períodos de bloqueio para cada fase da AAO e discutida baseada nas circulações anômalas em cada fase. Trens de onda sobre o Pacífico Sul e variações na intensidade da corrente de jato induzem circulações anômalas sobre a América do Sul, as quais são associadas com a trajetória e persistência dos sistemas transientes sobre o sudeste da América do Sul e com a convecção sobre o continente. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)