Busca avançada
Ano de início
Entree

EMU concedido no processo 2014/14457-5: liofilizador piloto de prateleiras

Processo: 14/20224-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Programa Equipamentos Multiusuários
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 31 de janeiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Bioquímica e Molecular
Pesquisador responsável:Eneida de Paula
Beneficiário:Eneida de Paula
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:14/14457-5 - Carreadores baseados em lipídios (SLN/NLC e lipossomas com gradiente iônico) como estratégia para aumentar a encapsulação e a potência de anestésicos locais, AP.TEM
Assunto(s):Lipossomos  Anestésicos locais  Liofilização 
Página web do EMU: Página do Equipamento Multiusuário não informada
Agendamento de uso: E-mail de agendamento não informado

Resumo

O liofilizador piloto de prateleiras é essencial ao desenvolvimento de formulações parenterais liofilizadas reprodutíveis, rastreáveis, escalonáveis, sem contaminantes e estáveis. Atualmente não existe nenhum liofilizador piloto em toda a Unicamp disponível ao desenvolvimento de medicamentos. O foco principal do nosso grupo de pesquisa por anos é a formulação por via parenteral, visando não só a produção acadêmica mas também a produção de patentes e a colaboração com indústrias, no intuito de converter o conhecimento gerado em medicamentos comerciais. Até o momento não tínhamos acesso a equipamentos e metodologia de caracterização de fórmulas liofilizadas, que é a forma farmacêutica mais estável e mais utilizada para medicamentos parenterais. Para suprir essa demanda a Dra. Laura de Oliveira Nascimento, com experiência na liofilização de vacinas, fará a caracterização térmica dos produtos desenvolvidos e definirá os ciclos de liofilização que serão utilizados. Sem o liofilizador piloto, não é possível controlar as taxas de aquecimento e resfriamento, rampas de pressão ou determinar analiticamente o final da secagem primária, o que leva muitas vezes o produto ao colapso (experiência do próprio grupo). Além do equipamento servir ao laboratório de biomembranas, será empregado imediatamente no: - Novo laboratório de Tecnologia Farmacêutica da Dra. Laura de Oliveira Nascimento, recém contratada do nosso departamento, focado em desenvolvimento de formulações parenterais de antimicrobianos e vacinas. O laboratório conta com um projeto Fapesp individual em andamento e um CNPq submetido que se beneficiariam do equipamento.- O laboratório de biotecnologia do Dr. Marcelo Lancelotti, focado em desenvolvimento de vacinas parenterais para prevenção de meningite bacteriana. O laboratório conta também com um projeto Fapesp individual em andamento e um CNPq submetido que se beneficiariam do equipamento.- Os cursos de pós-graduação de bioquímica e produtos bioativos, pois com o equipamento poderemos oferecer uma disciplina teórico prática de desenvolvimento de formulações farmacêuticas parenterais. Não há matéria similar em nenhum curso da Unicamp.- Vários grupos de desenvolvimento de formulações de fármacos da Unicamp, inclusive os grupos que chegam a fase clínica e não tem como definir paràmetros de processo para produzir lote de medicamento que cumpra os requisitos de qualidade. O último caso é ainda mais preocupante na universidade, pois o desenvolvimento de produtos de maneira empirica e não escalonável na fase pré-clinica pode invalidar estes resultados. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.