Busca avançada
Ano de início
Entree

Friedrich Schlegel: "Relato sobre as obras poéticas de Giovanni Boccaccio"

Processo: 14/15399-9
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de dezembro de 2014 - 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Linguística, Letras e Artes - Letras - Teoria Literária
Pesquisador responsável:Regina Lúcia Pontieri
Beneficiário:Regina Lúcia Pontieri
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Crítica literária  Escolas literárias  Romantismo 

Resumo

A presente dissertação tem como objetivo principal a tradução e o estudo da Charakteristik,"caracterização", escrita por Friedrich Schlegel sobre Giovanni Boccaccio, chamada "Nachricht von den poetischen Werken des Johannes Boccaccio", "Relato sobre as obras poéticas de Giovanni Boccaccio", de 1801, bem como o estabelecimento de sua importância para a teoria da forma narrativa breve denominada Novelle. O estudo preliminar que antecede o trabalho é dividido em duas partes, nas quais buscamos entender a importância da teoria crítica de Friedrich Schlegel, iluminar as peculiaridades da caracterização traduzida, e descrever os principais procedimentos do crítico e filósofo alemão. No estudo também procuramos analisar as teorias sobre a novela do período conhecido como primeiro romantismo alemão, tentando definir a contribuição de Friedrich Schlegel para estas teorias, e esclarecer certos aspectos de sua recepção por parte da crítica literária ocidental. A principal hipótese que formulamos é a de que a caracterização de Schlegel é um exemplo de hermenêutica literária capaz de mesclar a análise filosófica, filológica e poética em uma abordagem histórica. Desta forma, os elementos extrínsecos e intrínsecos da obra literária seriam vistos como um todo orgânico. Esta obra de arte crítica, como Schlegel costumava definir sua Charakteristik, representaria tanto o sensus spiritualis, como o sensus literalis, contemplando, em sua letra e em seu espírito, a tendência [Tendenz] da obra, que seria o resultado da análise crítica progressiva, divinatória e universal do fenômeno literário. (AU)