Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo clínico, histológico e molecular de pacientes com distrofia muscular congênita por deficiência de colágeno VI

Processo: 14/19285-8
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 31 de janeiro de 2018
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Umbertina Conti Reed
Beneficiário:Umbertina Conti Reed
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados:Edmar Zanoteli ; Leslie Domenici Kulikowski
Assunto(s):Neurologia  Doenças neuromusculares  Distrofias musculares  Colágeno tipo VI  Mutação  Análise de sequência de DNA 

Resumo

As Distrofias Musculares Congênitas (DMCs) são um grupo clínica e geneticamente heterogêneo de doenças musculares que se manifestam ao nascimento ou no primeiro ano de vida, caracterizadas por hipotonia, fraqueza muscular, retardo do desenvolvimento motor e retrações fibrotendíneas. O músculo esquelético apresenta-se distrófico, mas sem alterações estruturais específicas. Em quase metade dos casos a doença é causada pela deficiência da laminina ±-2 (merosina). Outras deficiências proteicas descritas incluem: colágeno VI, selenoproteína N1, várias glicosiltransferases responsáveis pela glicosilação da ±-distroglicana e lamina A/C. O objetivo deste estudo será a caracterização clínica, histológica e molecular de pacientes com DMC por deficiência de colágeno VI. Para o estudo molecular serão empregadas duas metodologias: (1) triagem do genoma completo por bead arrays e (2) sequenciamento de nova geração (SNG) para investigação de mutações nos genes COL6A1, COL6A2 e COL6A3, ambas utilizando plataformas Illumina, em pacientes com diagnóstico clínico e histológico de DMC nos quais o estudo imunoistoquímico excluiu deficiência de merosina, distrofina, disferlina e sarcoglicanas. Adicionalmente, será realizada análise histológica das biópsias musculares já coletadas. Também será analisada a expressão de colágeno VI em cultura de fibroblastos em parte dos pacientes com mutações identificadas. A obtenção de um perfil clínico, histológico e genômico combinado das diferentes formas clínicas de DMC por deficiência de colágeno VI, possibilitará uma melhor compreensão das bases da doença, um diagnóstico molecular inequívoco, e certamente contribuirá diretamente para o planejamento terapêutico eficaz para os portadores dessa doença. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ZANOTELI, EDMAR; SOARES, PRISCILLA SOUZA; SERAFIM DA SILVA, ANDRE MACEDO; CAMELO, CLARA GONTIJO; SANTOS MONTEIRO FONSECA, ALULIN TACIO QUADROS; VELOSO ALBUQUERQUE, MARCO ANTINIO; MARTINS MORENO, CRISTIANE ARAUJO; ABATH NETO, OSORIO LOPES; NOVO FILHO, GIL MONTEIRO; KULIKOWSKI, LESLIE DOMENICI; REED, UMBERTINA CONTI. Clinical features of collagen VI-related dystrophies: A large Brazilian cohort. CLINICAL NEUROLOGY AND NEUROSURGERY, v. 192, MAY 2020. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.