Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da extensão e do histórico de poluição por metais e elementos traço em sedimentos fluviais: estudo de caso, Rio Tietê, estado de São Paulo

Processo: 14/20805-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Nuclear - Aplicações de Radioisótopos
Pesquisador responsável:Déborah Inês Teixeira Fávaro
Beneficiário:Déborah Inês Teixeira Fávaro
Instituição-sede: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Pesq. associados: Flavio Roberto Rocha ; Paulo Sergio Cardoso da Silva ; Sandra Regina Damatto
Assunto(s):Poluição de rios  Rio Tietê  Metais pesados  Elementos-traço  Datação 

Resumo

O rio Tietê drena uma área composta por seis sub-bacias hidrográficas (Alto Tietê, Sorocaba/Médio Tietê, Piracicaba-Capivari-Jundiaí, Tietê/Batalha, Tietê/Jacaré e Baixo Tietê). Ao longo de sua extensão (1100 km), suas margens banham 62 municípios ribeirinhos. Apesar de toda sua contribuição histórica e potencial hidrelétrico, sendo um dos rios mais importantes economicamente para o estado de São Paulo, o rio Tietê é também um dos rios mais poluídos do mundo, especialmente no trecho do município da cidade de São Paulo. Em decorrência dos problemas de poluição observados nesse rio nas últimas décadas, o presente estudo tem por objetivo, avaliar a concentração de metais, elementos maiores e traço em amostras de sedimento de superfície e em testemunhos, em 34 pontos desde a sua nascente em Salesópolis até a foz, no rio Paraná. Para tal propósito, serão utilizadas as seguintes técnicas analíticas e os respectivos elementos analisados: INAA: As, Ba, Br, Ca, Ce, Co, Cr, Cs, Eu, Fe, Hf, K, La, Lu, Na, Nd, Rb, Sb, Sc, Sm, Ta, Tb, Th, U, Yb e Zn; FRX: elementos maiores e perda ao fogo; ICP OES: Ag, Al, Ba, Be, Co, Cr, Cu, Fe, Li, Mg, Mn, Mo, Ni, Sn, Sr, Ti, V e Zn; FG AAS Cd e Pb e CV AAS, para Hg total. Serão determinados também, em cada fatia dos testemunhos por método radioquímico, os radionuclídeos 226Ra e 210Pb, para datação dos respectivos sedimentos. Os resultados obtidos por INAA serão comparados aos valores de referência do NASC (North American Shale Composite) e valores basais regionais. Serão calculados o fator de enriquecimento (FE) e o índice de geoacumulação (Igeo), para avaliação da presença de fontes de poluição antrópica. As concentrações dos metais obtidos por ICP OES e AAS serão comparadas aos valores orientadores TEL e PEL do CCME e adotado pela CETESB. Paralelamente, determinar junto ao sedimento e na lâmina de água, as concentrações de oxigênio, pH, condutividade e potencial de oxi-redução nos pontos de coleta. A partir desse estudo, será possível realizar um diagnóstico da qualidade dos sedimentos (superficiais e testemunhos) do rio Tietê, em toda a sua extensão, tanto dos dias atuais como em épocas pretéritas, direcionando para futuras ações corretivas que possam antecipar um dano maior a qualidade deste importante rio. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
FAVARO, D. I. T.; ROCHA, F. R.; ANGELINI, M.; HENRIQUES, H. R. A.; SOARES, J. S.; SILVA, P. S. C.; OLIVEIRA, S. M. B. Metal and trace element assessments of bottom sediments from medium Tiet River basin, Sao Paulo State, Brazil: part II. JOURNAL OF RADIOANALYTICAL AND NUCLEAR CHEMISTRY, v. 316, n. 2, p. 805-818, MAY 2018. Citações Web of Science: 1.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.