Busca avançada
Ano de início
Entree

Unidade integrada de produção de hidrogênio a partir da reforma autotérmica de etanol

Processo: 14/50183-7
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 30 de novembro de 2018
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica - Projetos de Máquinas
Convênio/Acordo: FINEP - PIPE/PAPPE Subvenção
Pesquisador responsável:Daniel Gabriel Lopes
Beneficiário:Daniel Gabriel Lopes
Empresa Sede:Hytron Indústria, Comércio e Assessoria Tecnológica em Energia e Gases Industriais Ltda (Hytron)
Município: Campinas
Assunto(s):Etanol  Hidrogênio  Reatores nucleares  Combustão 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Combustor | Etanol | Gases Especiais | Hidrogenio | Reator | Reforma Autotermica

Resumo

O projeto objetiva o desenvolvimento de uma unidade integrada para a produção de hidrogênio a partir da reforma autotérmica de etanol com características que permitam o atendimento dos pequenos consumidores industriais de hidrogênio. Para tal, a unidade a ser desenvolvida deverá atender alguns requisitos técnico-econômicos impostos pelo mercado tais como confiabilidade (e alto índice de disponibilidade, ou seja, maximização do tempo em operação), e baixos custos de operação e manutenção. Além disso, o gás produzido deverá atender o grau de ultrapuro, isto é, conter entre 99,999% mol/mol e 99,9999% mol/mol de hidrogênio (especificação de mercado 5.0 e 6.0) para possibilitar o atendimento de alguns mercados específicos (gases especiais e geração de energia a partir de células a combustível). Dentre os desenvolvimentos necessários para se atingir os objetivos acima, destacam-se: - Desenvolvimento de um combustor para injeção de insumos superaquecidos em reatores autotérmicos; - Aprimoramento do projeto construtivo de reatores autotérmicos com foco na minimização de perdas térmicas, redução de custos e integração de etapas de processo; - Desenvolvimento de combustor multicombustível (gases e/ou líquidos) para uso de gases pobres oriundos do rejeito de sistemas de purificação de hidrogênio paralelamente a combustíveis de back-up. Desenvolvimento de técnicas de controle de queimadores de caldeiras e fomos de superaquecimento a fim de conferir estabilidade térmica do insumo superaquecido frente a oscilações na composição do combustível primário; - Desenvolvimento do modo de integração (partida, regime permanente e parada) do reformador à unidade de purificação gasosa com capacidade de geração de hidrogênio UP (ultrapuro), com foco nas qualidades 5.0 e 6.0. O escopo de integração será minimizar o tempo de partida, e assim, a perda de gás fora da especificação buscada. Cabe salientar que a Hytron já desenvolveu seus primeiros equipamentos através do PIPE I e II e que agora as demandas se tornaram mais específicas com relação aos itens que necessitam de maior desenvolvimento ou novas formas de integração à planta de reforma. Nesses projetos a Hytron identificou consumidores de hidrogênio em pequena escala, até 20 kg/h, que são pouco atrativos para as empresas distribuidoras de gases, e por isso o preço do hidrogênio para esses consumidores são muito elevados, especialmente quando localizados acima de 200 km do centro de distribuição. Além disso, unidades de geração de energia elétrica com células a combustível, principalmente no contexto da geração distribuída e as estações de abastecimento de veículos elétricos com células a combustível podem ser atendidas por essa unidade de geração de hidrogênio ultrapuro. (AU)

Matéria(s) publicada(s) no Pesquisa para Inovação FAPESP sobre o auxílio:
Brasil tem condições de liderar a produção de hidrogênio a partir de fontes renováveis, dizem cientistas 
Empresa apoiada pela FAPESP firma parcerias para conversão de etanol em hidrogênio renovável 
Empresa criada no Brasil exporta soluções para produção de hidrogênio 
Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)