Busca avançada
Ano de início
Entree

Consumo alimentar residual e variáveis sanguíneas em bovinos jovens da raça Nelore

Processo: 15/00376-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Artigo
Vigência: 01 de março de 2015 - 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Produção Animal
Pesquisador responsável:Joslaine Noely dos Santos Goncalves Cyrillo
Beneficiário:Joslaine Noely dos Santos Goncalves Cyrillo
Instituição-sede: Instituto de Zootecnia. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Nova Odessa , SP, Brasil
Assunto(s):Fisiologia animal  Nutrição animal  Crescimento  Insulina  Metabólitos  Fator de crescimento insulin-like I  Resposta de saciedade  Publicações de divulgação científica  Artigo científico 

Resumo

Este estudo foi realizado com o objetivo de avaliar associações entre desempenho, eficiência alimentar e parâmetros sanguíneos e consumo alimentar residual (CAR) em bovinos Nelore em fase de crescimento. Foram utilizados 118 animais da raça Nelore em fase de crescimento, sendo 62 machos e 56 fêmeas. A dieta contendo 2 Mcal/kg foi oferecida ad libitum e o consumo de matéria seca individual foi mensurado durante 84 dias. Os animais foram classificados em baixo (CAR < -0,128 kg/d; n= 40); médio (CAR entre -0,128 e 0,135 kg/d; n= 42) e alto CAR (CAR > 0,135 kg/d; n= 36). Amostras de sangue foram coletadas no início e final do teste e analisadas para determinação das concentrações plasmáticas de diversos parâmetros sanguíneos. Os dados foram analisados utilizando modelo misto incluindo o efeito aleatório de instalação; os efeitos fixos de sexo, classes de CAR e o efeito linear da covariável idade dentro de sexo; e a interação entre classe de CAR e sexo. As médias foram ajustadas por diferenças de quadrados e comparadas pelo teste t. Animais das diferentes classes de CAR apresentaram características de desempenho semelhantes e diferentes consumos de matéria seca. Animais baixo CAR consumiram, em média, 0,670 kg/d de matéria seca a menos que animais alto CAR. De todos os parâmetros sanguíneos analisados, os que apresentaram diferenças significativas entre as classes de CAR foram ureia, IGF-I e insulina. Foram detectadas concentrações sanguíneas menores de ureia (5,58 vs 5,91 mmol/L) e maiores de insulina (4,45 vs 3,70 µIU/mL) e IGF-I (433 vs 399 ng/mL), para, respectivamente, animais baixo CAR quando comparados aos animais alto CAR. As concentrações séricas de ureia, IGF-I e insulina podem ser utilizadas como indicadores de eficiência no uso de alimentos por bovinos Nelore. Palavras-chave: crescimento, IGF-I, insulina, metabólitos, saciedade. (AU)