Busca avançada
Ano de início
Entree

Aspergilose pulmonar e correlação entre as formas clínicas e a expressão diferencial de atributos de virulência em Aspergillus fumigatus

Processo: 14/50294-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de fevereiro de 2015 - 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Convênio/Acordo: University of Manchester
Pesquisador responsável:Arnaldo Lopes Colombo
Beneficiário:Arnaldo Lopes Colombo
Pesq. responsável no exterior: David Denning
Instituição no exterior: University of Manchester, Inglaterra
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/19100-2 - Avaliação da atividade angiogênica e anti-tumoral do secretoma de Aspergillus fumigatus, AP.R
Assunto(s):Aspergilose pulmonar  Aspergillus fumigatus  Virulência  Diagnóstico clínico  Transcriptoma  Metaboloma 

Resumo

Aspergillus fumigatus é um fungo patogênico ao homem que pode causar aspergilose pulmonar aguda angioinvasiva (IA) com elevadas taxas de mortalidade em pacientes imunodeprimidos, e aspergilose pulmonar crônica (CPA) em indivíduos imunocompetentes, com lesões pulmonares prévias. Apesar de o Brasil ser um país endêmico para tuberculose, a principal doença de base associada ao desenvolvimento de CPA, pouco se sabe sobre esta micose em nosso país. Dados iniciais do nosso laboratório sugerem que o secretoma de cepas de A. fumigatus isolados de diferentes formas clínicas têm diferenças expressivas em sua composição. Nossa hipótese de trabalho é que o microambiente pulmonar nas diferentes formas clínicas desta micose estimula diferentes vias de sinalização celular que levam à expressão de fatores de virulência em A. fumigatus. Para consolidar estes achados, nossa colaboração entre UNIFESP-FAPESP e Universidade de Manchester permitirá: (i) definir protocolos diagnósticos e de atendimento clínico a pacientes com CPA para estruturarmos o Registro Brasileiro de CPA, onde avaliaremos o impacto desta micose em nossos hospitais e coletaremos material para investigação; (ii) estabelecer novas estratégias para analisar diferenças nas vias de sinalização e expressão de virulência nas cepas de A. fumigatus, incluindo análise de transcriptoma e metaboloma; (iii) estabelecer um grupo multidisciplinar de trabalho com a participação de pesquisadores de ambas as instituições para conduzir pesquisas sobre a patogenia de aspergilose pulmonar; (iv) divulgar conhecimentos sobre patogenia, aspectos clínicos e terapêuticos de CPA para profissionais, estudantes e pesquisadores de centros médicos de referência em São Paulo. Esta colaboração permitirá ganhos importantes para o estudo de patogenia de CPA e fatores de virulência de A. fumigatus, abrindo oportunidades para o desenvolvimento de novas estratégias terapêuticas para esta micose. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
O ataque silencioso dos fungos 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.