Busca avançada
Ano de início
Entree

Novas metodologias baseadas em modelos de fragilidade e fração de cura

Processo: 14/22900-6
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de março de 2015 - 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Probabilidade e Estatística - Probabilidade e Estatística Aplicadas
Pesquisador responsável:Vera Lucia Damasceno Tomazella
Beneficiário:Vera Lucia Damasceno Tomazella
Instituição-sede: Centro de Ciências Exatas e de Tecnologia (CCET). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Processos estocásticos  Análise de sobrevivência 

Resumo

Vários autores vêm discutindo a respeito de modelos com fração de cura. Recentemente, modelos mais complexos de longa duração vêm sendo explorados com o objetivo de explicar melhor os mecanismos biológicos envolvidos. Os modelos de cura e os modelos de sobrevivência usuais assumem implicitamente que todos os indivíduos que sofreram o evento de interesse pertencem a uma população homogênea, no entanto, uma forma de medir a heterogeneidade observada é adicionando covariáveis ao modelo. Assim, uma parcela da heterogeneidade pode ser explicada por covariáveis, entretanto, existe um grau de heterogeneidade induzida por fatores de riscos não observáveis. Os modelos que incorporam a heterogeneidade não observável entre os indivíduos são conhecidos como modelos de fragilidade. O estudo proposto neste projeto está relacionado especificamente à pesquisa em " Modelagem para Dados de Sobrevivência com Fragilidade e Fração de Cura"' com ênfase em três sub-projetos: 1) Uma nova metodologiga da distribuição Birnbaum-Saunders como modelos de fragilidade; 2) O Modelo Kumaraswamy-G de Longa Duração; 3) Modelos de taxa de cura com fragilidade baseado em modelos de processo de Winer para o tempo de primeira passagem. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.