Busca avançada
Ano de início
Entree

Governança e inovação social na cadeia produtiva do cacau certificado no Brasil: um caminho para a sustentabilidade?

Resumo

Objetiva-se analisar se as estruturas de governança estabelecidas na cadeia produtiva do cacau certificado (de sustentabilidade, orgânica e de indicação geográfica) no Brasil, no tocante aos segmentos de produção agrícola e processamento trazem impactos favoráveis à sustentabilidade do sistema em termos econômico e de eficiência das transações, produtivo, ambiental e social. A complexidade do objeto analisado demanda o uso de abordagens de pesquisa qualitativa e quantitativa. Inicialmente o método utilizado será de caráter descritivo e qualitativo, com levantamento bibliográfico aprofundado das abordagens de Economia dos Custos de Transação e Inovações Sociais (bases de investigação) e, posteriormente, da cadeia produtiva do cacau e Inovações Tecnológicas (enfoque sistêmico voltado à agricultura). Também será utilizado o método de pesquisa de campo, a ser desenvolvido com produtores de cacau que possuem a certificação (do tipo UTZ, orgânica e Rainforest Alliance) e de indicação geográfica localizados nos estados da Bahia e Espírito Santo, e seus agentes compradores. Visando aprofundar o entendimento acerca das fontes de informação para as ações de melhorias ou inovações tecnológicas por parte dos agentes produtores será utilizada como ferramenta o software UCINET, que auxilia na análise e descrição das interações dos produtores e agentes externos. Para a precisão do nível de incerteza na transação entre os agentes produtores e compradores será utilizado o método quantitativo, por meio da aplicação de um sistema baseado em regra fuzzy. Espera-se como contribuição explorar e evidenciar "possíveis" arranjos de coordenação entre agentes de cadeias produtivas e que visem práticas mais sustentáveis. Tais modelos de produção/ coordenação poderão servir de referência para as organizações públicas e privadas do agronegócio ao estímulo para a coordenação de agentes nas mais diversas cadeias produtivas do agronegócio brasileiro. (AU)