Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação das células mielóides supressoras em indivíduos idosos: população brasileira e britânica

Processo: 14/50261-8
Modalidade de apoio:Auxílio à Pesquisa - Regular
Vigência: 01 de abril de 2015 - 31 de maio de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia
Convênio/Acordo: University of Birmingham
Pesquisador responsável:Valquiria Bueno
Beneficiário:Valquiria Bueno
Pesq. responsável no exterior: Janet Lord
Instituição no exterior: University of Birmingham, Inglaterra
Instituição Sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/51747-6 - Análise imunológica de indivíduos idosos e propostas em vacinação, AP.R
Assunto(s):Sistema imune  Autoimunidade  Fatores supressores imunológicos  Células mieloides  Cultura de células  Linfócitos T  Citometria de fluxo  Idosos  Estudo comparativo 
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Aging | Cell Culture | Flow Cytometry | Immunosenescence | T Cells

Resumo

Parte considerável dos indivíduos idosos apresentam imunidade ineficaz frente às infecções, vacinas e tumores. Por outro lado, alguns idosos desenvolvem autoimunidade com exacerbação dos processos imunológicos. Assim, acreditamos que ocorre perda da homeostase do sistema imune durante o envelhecimento, porém esse fenômeno ainda não se encontra esclarecido. As células mieloides supressoras (MDSCs) foram inicialmente identificadas em pacientes com câncer, mas sua ação moduladora sobre a resposta imune foi posteriormente identificada em doenças autoimunes, infecções, alergias e transplante de órgãos. Considerando que há poucos estudos em idosos avaliando as MDSCs e que a modulação negativa causada por tais células sobre o sistema imune pode contribuir para o aumento de infecções e tumores, além da ineficácia frente a vacinação, acreditamos ser importante investigar a ação das MDSCs na imunidade da população idosa. Assim, avaliaremos a porcentagem de MDSCs em duas populações distintas (brasileira e britânica) de idosos saudáveis de ambos os sexos e com idade acima de 65 anos. Na sequência, as MDSCs serão isoladas e colocadas em cultura com linfócitos do próprio indivíduo frente ao estímulo imune para avaliar a proliferação e morte de células T, além da produção de citocinas. Confrontaremos tais resultados com os dados clínicos dos idosos (histórico de câncer, alergia, resposta a vacinação, etc.). O maior entendimento do processo de supressão exercido pelas MDSCs em idosos pode auxiliar no desenvolvimento de terapias voltadas para esta população. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ALVES, AMANDA SOARES; ISHIMURA, MAYARI EIKA; DE OLIVEIRA DUARTE, YEDA APARECIDA; BUENO, VALQUIRIA. Parameters of the immune system and Vitamin D levels in Old individuals. FRONTIERS IN IMMUNOLOGY, v. 9, . (14/50261-8)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.