Busca avançada
Ano de início
Entree

Atualização e manutenção da infraestrutura do laboratório de análises do IFSP - São Roque

Processo: 14/24885-4
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Reserva Técnica para Infra-estrutura Institucional de Pesquisa
Vigência: 01 de abril de 2015 - 31 de março de 2016
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Sandro José Conde
Beneficiário:Sandro José Conde
Instituição-sede: Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de São Paulo (IFSP). Campus São Roque. São Roque , SP, Brasil
Assunto(s):Ácidos nucleicos 

Resumo

O Instituto Federal de São Roque está aprimorando seu repertório de equipamentos com a recente aquisição de alguns itens fundamentais para a pesquisa na área de biologia molecular. Recentemente o Tribunal de Contas da União relatou que os Institutos Federais de Ensino Superior estão com estruturas laboratoriais defasadas. O Instituto Federal de São Roque possui uma estrutura laboratorial na área de biologia molecular em início de formação, com equipamentos que podem ser utilizados para procedimentos de análise de ácidos nucléicos, mas que ainda não geram resultados por si. Possuir uma infra-estrutura adequada para a manipulação de ferramentas que levam à compreensão desse campo do conhecimento coopera para a formação de recursos humanos em sua forma presencial, uma vez que o IFSP - Campus São Roque possui cursos superiores de Enologia, Gestão Ambiental e, principalmente, Ciências Biológicas. Isso torna a vivência acadêmica mais participante e produtiva, vinculada com novas realidades de estudo, pesquisa e de contato com os conhecimentos produzidos, além de aproximarem a vivência acadêmica de um mercado de trabalho extremamente promissor. O ano de 2014 foi marcado com a aprovação do Projeto Regular FAPESP 2013/11111-8, sob coordenação do Professor Doutor Sandro José Conde. Esse projeto impulsionou a expansão da pesquisa no Campus, atraindo alunos de iniciação científica dos cursos da área de Ciências Biológicas, inclusive com alguns deles sendo agraciados com bolsa de IC da própria FAPESP, algo até então inédito para o Campus. A estrutura de pesquisa da instituição evoluiu consideravelmente após a aquisição dos equipamentos do projeto FAPESP aprovado, no entanto, a infraestrutura para suportar esse parque de equipamentos não foi originalmente projetada com esse fim. Dessa forma, um dos problemas enfrentados está relacionado à atualização e manutenção dessa infraestrutura para criar condições de desenvolvimento dos projetos atuais e de projetos vindouros.Dentre essas necessidades, podemos destacar a atualização da rede elétrica laboratorial pois, com a aquisição de equipamentos como autoclaves, freezer -80º C, incubadoras etc. a rede elétrica está trabalhando próxima do seu limite de equipamentos, impossibilitando a expansão da pesquisa dependente de novos equipamentos. Isso torna a renovação da rede elétrica um dos pontos importantes para que novos trabalhos sejam realizados nesse ambiente. Além disso, os atuais equipamentos e os adquiridos com o projeto precisam de refrigeração local, que pode ser facilmente realizada com a atualização da rede elétrica laboratorial. Contamos ainda com um número de equipamentos e reagentes maior que o projetado inicialmente, fazendo-se necessário, para um trabalho organizado e seguro, que novas estruturas de armários e gabinetes possam comportar esses itens.Dessa forma, nosso plano anual para uso da Reserva Técnica de Infraestrutura Institucional para Pesquisa, aprovada pelo Conselho do Campus, que atualmente está no valor de R$ 12.852,00, consiste em:Materiais para atualização da rede elétrica (fiação, disjuntores, conduítes, tomadas etc.):Valor estimado = R$ 6.000,00Materiais para construção de armários e gabinetes adequados para reagentes:Valor estimado = R$ 3.000,00Serviços de terceiros:Valor estimado = R$ 3.852,00 (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
GLAUCIA R. NOGUEIRA; PAULA S. AZEVEDO; BERTHA F. POLEGATO; LEONARDO A.M. ZORNOFF; SERGIO A.R. PAIVA; CELIA R. NOGUEIRA; NATALIA C. ARAUJO; BRUNO H.M. CARMONA; SANDRO J. CONDE; MARCOS F. MINICUCCI. Roles of the Taql and Bsml vitamin D receptor gene polymorphisms in hospital mortality of burn patients. Clinics, v. 71, n. 8, p. 470-473, Ago. 2016. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.