Busca avançada
Ano de início
Entree

Mudanças climáticas e respostas políticas nas cidades: os riscos na Baixada Santista

Processo: 15/02333-2
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Publicações científicas - Livros no Brasil
Vigência: 01 de maio de 2015 - 30 de abril de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Ciência Política - Políticas Públicas
Pesquisador responsável:Fabiana Barbi Seleguim
Beneficiário:Fabiana Barbi Seleguim
Instituição-sede: Núcleo de Estudos e Pesquisas Ambientais (NEPAM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Mudança climática  Adaptação ambiental  Riscos ambientais  Prevenção e mitigação  Baixada Santista (SP)  Livros  Publicações de divulgação científica 

Resumo

Esse livro apresenta uma análise de como os tomadores de decisão têm internalizado os riscos das mudanças climáticas em suas políticas locais e na integração com as políticas existentes, em diferentes níveis de governança, no Brasil. O primeiro capítulo analisa a questão das mudanças climáticas sob a ótica dos riscos ambientais contemporâneos e como esses riscos têm sido internalizados pela política. Discute o papel do Estado na produção de respostas a esses riscos; a importância e responsabilidades que competem a esse ator e os desafios e dificuldades enfrentadas nesse processo. O capítulo 2 debate o papel das cidades em relação aos riscos das mudanças climáticas, o papel dos governos locais em relação às mudanças climáticas, a partir do seu pioneirismo na produção de respostas de mitigação e adaptação ao problema, os avanços alcançados e os desafios existentes. O capítulo 3 traz uma análise das políticas climáticas em municípios e estados brasileiros, a fim de compreender como os governos locais (municipais) e subnacionais (estaduais) têm respondido aos riscos das mudanças climáticas no contexto brasileiro. O capítulo 4 traz um estudo em profundidade sobre o processo de internalização dos riscos das mudanças climáticas em termos de respostas políticas ao problema pelo município de Santos, na Região Metropolitana da Baixada Santista (SP), a partir do desenvolvimento de uma matriz analítica baseada em quatro aspectos: riscos das mudanças climáticas; estruturas político-institucionais para a questão climática; respostas políticas relacionadas às mudanças climáticas e percepções dos atores governamentais acerca das mudanças climáticas. O capítulo 5 discute a interlocução das respostas políticas locais, regionais e estaduais às mudanças climáticas, a partir de uma análise multinível em Santos, na Região Metropolitana da Baixada Santista e no Estado de São Paulo. O último capítulo traz as conclusões e considerações finais a partir de uma síntese das reflexões geradas com base nos capítulos apresentados. Apresenta as principais contribuições teóricas e metodológicas, visando uma discussão ampla e crítica sobre os aspectos que circundam a questão dos riscos e respostas políticas às mudanças climáticas. Por fim, são apresentadas sugestões aos formuladores de políticas para a região de estudo. (AU)