Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo epidemiológico da dengue (sorotipos 1 a 4) em coorte prospectiva de São José do Rio Preto, São Paulo, Brasil, durante 2014 a 2018

Processo: 13/21719-3
Linha de fomento:Auxílio à Pesquisa - Temático
Vigência: 01 de junho de 2015 - 31 de maio de 2020
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Biologia e Fisiologia dos Microorganismos
Pesquisador responsável:Maurício Lacerda Nogueira
Beneficiário:Maurício Lacerda Nogueira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (FAMERP). Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (São Paulo - Estado). São José do Rio Preto, SP, Brasil
Pesquisadores principais:Francisco Chiaravalloti Neto
Pesq. associados: Erna Geessien Kroon ; Francisco Chiaravalloti Neto ; João Pessoa Araújo Junior ; Margareth Regina Dibo ; Mauro Martins Teixeira
Bolsa(s) vinculada(s):15/14313-6 - Caracterização genética e biológica de isolados de dengue Vírus, Zika vírus e Chikungunya vírus obtidos de uma coorte prospectiva em São José do Rio Preto, SP, BP.DR
17/21688-1 - Coorte retrospectiva de gestantes expostas ao vírus Zika em São José do Rio Preto em 2016, BP.IC
17/10297-1 - Identificação de áreas de risco para arboviroses utilizando armadilhas para adultos de Aedes Aegypti e Aedes Albopictus e imagens de sensoriamento remoto, BP.PD
+ mais bolsas vinculadas 17/09671-6 - Estudo epidemiológico da dengue (sorotipos 1 a 4), Zika e Chikungunya em coorte prospectiva de São José do Rio Preto, São Paulo, Brasil: análise dos resultados da primeira onda, BE.PQ
17/07142-6 - Estudo epidemiológico da dengue (sorotipos 1 a 4), Zika e chickungunya em coorte prospectiva de São José do Rio Preto - SP durante 2014 a 2018, BP.TT
16/16344-9 - Caracterização clínica e neuropsiquiátrica de pacientes diagnosticados com dengue após infecção aguda em São José do Rio Preto, durante o ano de 2016, BP.IC
15/12310-0 - Caracterização clínico-laboratorial de pacientes diagnosticados com dengue, Chikungunya e Zika entre pacientes com sintomatologia suspeita em coorte em São José do Rio Preto, durante o ano de 2016, BP.IC
16/07921-2 - Estudo epidemiológico da dengue (sorotipos 1 a 4), Zika e chickungunya em coorte prospectiva de São José do Rio Preto, São Paulo, Brasil, durante 2014 a 2018, BP.TT
15/12295-0 - Diagnóstico de arboviroses brasileiras e emergentes em pacientes e mosquitos em duas regiões distintas do Brasil, BP.PD
15/22750-7 - Avaliação de diferenças de fitness viral e epidemiológico entre duas linhagens de Dengue sorotipo 1 co-circulantes de 2010 a 2012 em São José do Rio Preto, SP, BP.DD - menos bolsas vinculadas
Assunto(s):Virologia  Dengue grave  Febre hemorrágica da dengue  Aedes aegypti  Vírus da dengue  Vírus Zika  Estudos de coortes 

Resumo

A Dengue é uma doença infecciosa viral e uma das mais importantes arboviroses do mundo. O vírus é mantido em um ciclo de transmissão urbana: homem - mosquito - homem e o controle do vetor é uma das mais utilizadas estratégias de prevenção. Estudos de Dengue, frequentemente só consideram os casos notificados sem agrupar dados referentes às epidemias passadas. Através de um estudo de coorte domiciliar prospectivo, com duração de cinco anos, serão estimadas as principais medidas de frequência da doença em determinado bairro do município de São José do Rio Preto, no Estado de São Paulo, Brasil. Serão realizados estudos relacionados á População Participante do Estudo, através de levantamento epidemiológico e sorológico, identificando fatores de risco e avaliação do conhecimento e práticas da população; à interação Vírus x Hospedeiro, através de observação de sintomatologia e evolução da doença, da presença de anticorpos e suas classes, da presença de polimorfismos específicos na indução de doença grave e dos demais fatores relacionados à essa indução; ao Vírus, identificando os sorotipos circulantes, suas características genéticas e sua capacidade de inibir a produção de Interferon; e ao Vetor, através da captura e identificação dos mosquitos, do conhecimento de seu comportamento, da correlação de dados metereológicos com a presença do vetor e dos fatores de risco relacionados à presença dos mosquitos. Esses estudos envolverão laboratórios de centro de pesquisa em Dengue do Brasil e colaboradores dos centros de pesquisa no EUA e terão como centro de referência e interligação o Laboratório de Pesquisa em Virologia, da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto/FAMERP, que receberá as amostras colhidas em parceria com a prefeitura e os serviços de saúde do município. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Descoberta de vírus da zika em macacos sugere que doença pode ter também um ciclo silvestre no Brasil 
Mecanismo que afeta multiplicação de linhagem do vírus da dengue é descoberto 
Nova técnica detecta Zika e dengue em amostras de pacientes sem o uso de equipamentos 
Gestantes devem ser testadas mais de uma vez para a presença do Zika 
Infecção prévia por dengue não agrava o quadro de Zika 
Em São José do Rio Preto, bebês expostos ao Zika não tiveram microcefalia 
Zika pode lesar o cérebro de bebês mesmo no fim da gestação 
Tamanho da epidemia de Zika é subestimado, indica estudo 
Rede Zika elenca prioridades e define estratégias de operação 
Matéria(s) publicada(s) na Revista Pesquisa FAPESP sobre o auxílio:
Zika against cancer 
Nova técnica detecta Zika e dengue em amostras de pacientes sem o uso de equipamentos 
Dengue pode atenuar zika 
Infecção prévia por dengue não agrava o quadro de zika 
Zika pode lesar o cérebro de bebês mesmo no fim da gestação 
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.