Busca avançada
Ano de início
Entree

Fatores individuais e contextuais relacionados à cárie dentária em adolescentes brasileiros vulneráveis

Resumo

O objetivo deste estudo foi investigar os indicadores de risco individuais e contextuais da cárie em adolescentes vulneráveis, bem como a disparidade da distribuição da doença. Estudo transversal analítico realizado na cidade de Piracicaba, SP, Brasil, no ano de 2012. A amostra probabilística foi composta por 1179 adolescentes de 15 a 19 anos de idade selecionados aleatoriamente provenientes de 21 escolas estaduais e 34 Primary Health Units- Health Family (PHU-HF). As variáveis dependentes estudadas foram a presença de dentes cariados e o índice de cárie (DMFT). As variáveis independentes foram classificadas em individuais (variáveis clínicas, sociodemográficas, psicossociais, autopercepção, impacto da saúde oral, acesso aos serviços, relato de dor e qualidade de vida) e contextuais (índice de exclusão social, total de moradores no bairro, taxa de alfabetizados, porcentagem de domicílios próprios, porcentagem de esgoto geopluvial, porcentagem de lixo coletado, porcentagem com renda maior que 1 salário mínimo (US$ 320) e porcentagem de famílias sem renda mensal. Foi estimado o modelo de regressão multinível pelo procedimento PROC GLIMMIX isto é "Generalized Linear Models-Mixed", considerando as variáveis dos indivíduos como nível 1 e as contextuais dos bairros como nível 2. O ajuste do modelo foi avaliado pelo -2 Res Log Likelihood com ±=0,05. Em relação às variáveis individuais, os adolescentes que necessitavam de prótese dentária, declararam ter presidiário na família, residiam em domicílios com maior número de pessoas apresentaram mais dentes cariados. Houve maior número de dentes cariados e maior CPOD com a piora na autopercepção em relação à saúde dos dentes e da boca. Outras variáveis como ser do gênero feminino, declarar dor de dente durante a trajetória de vida, idade e tempo da última visita ao dentista foram relatadas com o índice DMFT. Quanto às variáveis contextuais, o CPOD foi menor em bairros com maior acesso a rede esgoto geopluvial e o número de dentes cariados foi maior nos bairros com piores índices de exclusão social. Concluímos que variáveis individuais e contextuais foram associadas com presença de cárie e índice CPOD in adolescentes vulneráveis, indicando que estas devem ser levadas em consideração na formulação de políticas voltadas a ações de promoção, prevenção e proteção à saúde oral neste grupo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre o auxílio:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)